Menu fechado

Faema e Banco do Brasil lançam  Plano Safra 2016/2017

Print Friendly, PDF & Email
Raimundo Coelho destaca parcerias e ações de desenvolvimento do setor agropecuário maranhense.
Raimundo Coelho destaca parcerias e ações de desenvolvimento do setor agropecuário maranhense.
Assessor do BB, Vinícus Silveira, lança o Plano aos convidados na sede do sistema Faema/Senar.
Assessor do BB, Vinícus Silveira, lança o Plano aos convidados na sede do sistema Faema/Senar.

Lançado esta semana, o Plano Safra 2016/2017 pelo Banco do Brasil, com o apoio da Federação de Agricultura e Pecuária do Estado do Maranhão, (Faema), do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, (Senar) e de dirigentes de sindicatos dos produtores rurais de diversos municípios maranhenses.

O evento ocorreu na sede do sistema Faema/Senar na presença do superintendente estadual do Banco do Brasil no Maranhão, Ingo  Kombarg Júnior, do assessor Vinícius Silveira, do presidente da Faema, Raimundo Coelho e do assessor jurídico, Émerson Galvão. Do superintendente do Senar, Luiz Figueiredo e dos presidentes dos sindicatos de Colinas, (Carlos Antônio Feitosa), de Nova Colinas, (Joseir Rego  Ribeiro), de Fortuna, (Francisco Coelho) e de Fortaleza dos Nogueiras, (José Gomes de Sá Neto). Também participaram os   representantes de órgãos governamentais, tais como:  Governo do Estado,  (Sagrima, SAF, Seinc, Agerp, Aged), Governo Federal, (Embrapa, Conab), Municipais, (Secretaria Municipal de Agricultura) e da Fetaema.

Raimundo Coelho, Émerson Galvão, ambos da Faema, ao lado do superintendente estadual do BB, Ingo Kombarg Júnior e convidados.
Raimundo Coelho, Émerson Galvão, ambos da Faema, ao lado do superintendente estadual do BB, Ingo Kombarg Júnior e convidados.

Promovida pelo Banco do Brasil, a iniciativa teve como principal função  apresentar às entidades do setor produtivo rural, as linhas de crédito que compõem o Plano Safra e que seguramente atenderão o produtor rural maranhense no período de dois anos, conforme indica o programa.

Cadeia do agronegócio

De acordo com o superintendente, a instituição bancária oficial,  vai destinar R$ 101 bilhões de recursos para a referida safra. Desse total, R$ 10 bilhões serão direcionados a empresas da cadeia do agronegócio e R$ 91 bilhões em crédito rural a produtores e cooperativas,  segmento em que haverá incremento de 10%, em relação ao valor desembolsado na safra anterior.

Do total de recursos para produtores e cooperativas, R$ 71,1 bilhões se referem a operações de custeio e comercialização e R$ 19,9 bilhões são específicos para créditos de investimento agropecuário. Destaca-se que 93% dos recursos  disponibilizados apresentam taxas de juros controladas.

Para Ingo Kombarg Júnior, o lançamento do Plano Safra aos produtores rurais e representantes do setor produtivo rural, representa o compromisso que o BB tem historicamente com o setor produtivo rural de todo o país, especialmente para o Maranhão, uma vez que promove o desenvolvimento rural do estado por meio da liberação dos recursos, seja para investimento, custeio ou ainda comercialização de grãos, da área de pecuária, da piscicultura e de todas as áreas produtivas do estado.

“O produtor rural pode acessar os programas que integram o Plano Safra diretamente em qualquer das agências do Banco do Brasil, pois todas elas são habilitadas para operar com o crédito rural”, disse ele elogiando ainda a atuação e  a  acolhida da Faema em momento tão relevante como este, para o segmento.

Raimundo Coelho ressaltou a parceria do BB para o desenvolvimento rural do Maranhão enquanto observou as ações empreendidas pelo sistema Faema/Senar, como o programa ABC Cerrado, Assistência Técnica  e Gerencial, (ATeG). Falou  ainda sobre a execução, em breve, do Projeto de Recuperação de Áreas Degradadas da Amazônia, (Pradam), em lançamento este mês em Santa Inês (09) e em Açailândia (23) com a participação de produtores rurais dessas regiões.

“Uma conjunção de esforços como esta, do Governo Federal, Estadual e do sistema Faema/Senar, converge sob todos os aspectos, para o desenvolvimento do Maranhão e do agronegócio no estado. A parceria só fortalece a nossa atuação”, frisou Coelho.