Menu fechado

Senar implanta no Maranhão programa de ATeG Sindicato Forte

Print Friendly, PDF & Email

 

Profissionais afetos à atividade de assistência técnica de diversas áreas agrossilvipastoris serão treinados no período de 10 a 19 deste mês, pela Federação de Agricultura e Pecuária do Estado do Maranhão (Faema) e pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), para atuarem no programa Sindicato Forte, que está sendo implantado em todo o Estado.

Os novos técnicos de campo serão preparados pela metodologia da Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) do Senar, para atenderem os produtores rurais que atuam nas cadeias da bovinocultura de corte, bovinocultura de leite, piscicultura, hortifruticultura, ovinocaprinocultura, apicultura e na agroindústria da cachaça.

O programa Sindicato Forte tem por finalidade fortalecer as entidades sindicais filiadas à Faema, com oferta das ações vocacionadas ao agronegócio, bem como trazer os produtores rurais assistidos para dentro do sindicato, de forma a integrá-los às fileiras de trabalho das organizações sindicais.

Em todo o Estado, mais de 350 propriedades serão atendidas e se somarão a outras 1.200 já estão contempladas pelo programa Retorno Certo, que já se encontram em pleno desenvolvimento nas principais regiões produtoras.

Metodologia

O superintendente do Senar Maranhão, Luiz Figueiredo, fez a abertura do seminário na presença do gerente de ATeG, Epitácio Rocha e dos supervisores de campo Rodrigo Castro e Edvaldo Amorim, responsáveis em passar o conteúdo da metodologia da ATeG do Senar, na primeira parte do curso.

“Esse programa vai complementar as ações do Retorno Certo, trazendo para o sistema Faema/Senar novos produtores de áreas de interesse dos sindicatos rurais, que não foram contemplados anteriormente pelo Retorno Certo, ampliando ainda mais o público de interesse de nossas entidades sindicais”, ressaltou o superintendente.

O gerente de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG), do Senar, Epitácio Rocha lembra que para atender os produtores rurais nas propriedades, os técnicos deverão entender a metodologia de assistência técnica e gerencial, onde segundo ele, é o diferencial do trabalho do Senar.

“Todos os técnicos que prestam serviço ao Senar dentro da assistência técnica, passam por uma capacitação. Nesse curso, os profissionais vão conhecer os cinco passos da ATeG do Senar, que consistem em fazer o diagnóstico produtivo individualizado da propriedade, planejamento estratégico, adequações tecnológicas, capacitação complementar e a avaliação sistemática de resultados”, disse Rocha, destacando que o técnico vai trabalhar tanto a parte produtiva quanto   a parte econômica do gerenciamento das propriedades.

“Assim que terminar o curso, eles iniciarão o  cadastramento. Cada um com um grupo de 25 propriedades, nos treze  municípios que se incluem no programa, salientou o gerente.