Menu fechado

Senar e Sebrae discutem programação do NCR para 2017

Print Friendly, PDF & Email

.

Produtores rurais são certificados durante Agritec 2016.
Produtores rurais são certificados durante Agritec 2016.

O sistema Faema/Senar e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), deram início, às primeiras discussões acerca da nova programação a ser empreendida no exercício de 2017, com relação as turmas do programa Negócio Certo Rural (NCR).

Equipe do sistema Faema/Senar e Sebrae em reunião sobre o NCR
Equipe do sistema Faema/Senar e Sebrae em reunião sobre o NCR

Na pauta de acertos, foi feita uma avaliação das ações realizadas no ano passado e alinhamento de informações para implementar a nova programação deste ano.

O titular da Federação de Agricultura e Pecuária do Estado do Maranhão (Faema), Raimundo Coelho e o superintendente estadual do Senar,  Luiz Figueiredo ao lado do gerente de Formação Profissional do Senar (FPR), Carlos Feitosa conversaram com o  gerente do Agronegócio do Sebrae no Maranhão, Válter Monteiro e a coordenadora da Unidade Estadual Agronegócio do Sebrae, Paula Valdira.

Feitosa, do Senar durante certificação de produtores rurais.
Feitosa, do Senar durante certificação de produtores rurais.

De acordo com Feitosa, para este  primeiro semestre está previsto no convênio entre as duas entidades,  a realização de 80 turmas que serão iniciadas em março, a partir das regionais de  Rosário, Bacabal, Santa Inês, Zé Doca e outras. Feitosa  afirmou que 3. 500 produtores serão certificados até o final deste mês, fruto das 140 turmas realizadas no ano passado.

“O Negócio Certo Rural é um programa de grande alcance no meio rural. Ele permite ao produtor adquirir a  capacidade de gerir tecnicamente sua propriedade dentro de um plano de viabilidade  econômica e com visão voltada para resultados positivos”, salientou Feitosa, chamando a atenção para a necessidade do produtor maranhense adentrar  em mais esse campo do conhecimento, tendo como base a elevação de sua renda e o fortalecimento da sua atividade.

Lucro
Luiz Figueirêdo garante que o programa vem tendo grande aceitação no Estado, uma vez que  permite ao produtor encontrar os melhores caminhos para maximizar o lucro na atividade exploratória.

“O parceiro Sebrae, é fundamental nesse processo, uma vez que prepara novos microempreendedores, com boas chances de sucesso”, disse ele.

O superintendente estadual do Sebrae, João Martins diz que todas as 12 unidades regionais no estado estão envolvidas no NCR, que tem como principal objetivo capacitar e qualificar os produtores rurais maranhenses. Ele aponta como um grande fator preponderante no processo investimentos feitos recentemente pelo Sebrae.

“Em  2016, o Sebrae fortaleceu a parceria com o Senar e injetou R$ 1,5 milhão sendo executado com muita competência. O NCR é um exemplo das promissoras parcerias firmadas pelo Sebrae com instituições de fomento e assistência técnica para oportunizar negócios e favorecer a vida no campo para os pequenos produtores, tornando-os empreendedores rurais”, aponta, destacando grandes resultados, com mudanças significativas nas pequenas propriedades e, consequentemente, na economia dos municípios.

O que é o NCR
O programa tem 46 horas, sendo 2 horas de consultoria na sala de aula e 4 horas de consultoria na propriedade (de forma individual). É, também, oferecido na modalidade à distância, no portal EaD-Senar e possui diversas etapas que permitem aos beneficiários conhecimentos desde o diagnosticar  do ambiente propício à implantação do negócio rural, até o preparo de um Plano de Negócios, priorizando, logicamente, o ramo de negócio mais lucrativo.

Dos acertos mantidos entre os parceiros SENAR/SEBRAE, ficou pactuado o início de novas 80 turmas, beneficiando um público-meta de aproximados 2.400 pequenos produtores rurais.

A capacitação técnica envolve ações que se estendem desde a realização do diagnóstico da atual situação da propriedade, até a viabilidade para melhor administrar esse empreendimento, criando dinâmica e valorização nas cadeias produtivas mais adequadas e exploradas na região.