Menu fechado

XXI Congresso Brasileiro de Fruticultura

Print Friendly, PDF & Email

Visitas técnicas encerram programação do XXI Congresso Brasileiro de Fruticultura, que São Luís sediou durante toda esta semana

Pesquisadores da Embrapa, professores de universidades brasileiras, universitários de cursos da área de produção da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), Universidade Federal do Maranhão e do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA) visitam sexta-feira (21) polos de produção de fruta situados em comunidades da zona rural da Ilha de São Luís (MA).

As visitas técnicas integram a programação do XXI Congresso Brasileiro de Fruticultura, que se encerra hoje. O evento realizado pela 1ª vez no Maranhão tem como tema central, “Fruteiras Nativas e Sustentabilidade” é uma realização conjunta da Sociedade Brasileira de Fruticultura (SBF) e instituições das áreas de pesquisa, ensino e extensão, empreendedorismo, desenvolvimento e fomento, locais e nacionais.

Durante toda a semana, os mais de 600 participantes do Congresso estiveram discutindo temas diversos relacionados ao elo da cadeia produtiva do agronegócio de frutas no Brasil e no mundo,, através de oito mesas-redondas, cinco minicursos, dez conferências, além de câmaras técnicas regionais e um fórum de professores de fruticultura.

Frutas nativas – Nesta sexta-feira, um grupo de congressistas foi dividido em duas visitas técnicas. A primeira abrange as comunidades de Anajatíua e Cassaco, na região do Quebra-Pote, quando conhecerão polos produtores de frutas e terão contados com agricultores familiares. O segundo grupo visita a comunidade do Maracanã, onde conhecerão a produção extrativista de juçara (açaí).

O engenheiro agrônomo Eugênio Emérito de Araújo, da Embrapa Cocais, que coordena um dos grupos, afirma que as visitas servem para que os estudantes e técnicos tenham um contado melhor com a realidade das comunidades produtivas e daquilo que eles viram nos debates, durante o congresso.

Segundo o pesquisador é uma oportunidade também que a organização do Congresso Brasileiro de Fruticultura está oferecendo aos participantes para que eles possam conhecer um pouco do trabalho que vem sendo executados pelos agricultores familiares na área de produção de frutas na Ilha de São Luís, com o apoio e assistência técnica de várias instituições. “São pequenos empreendedores, pequenos negócios na área da fruticultura que estão dando certos”, acentua Eugênio Araújo.

Visitas técnicas – Na comunidade de Anajatíua a visita será ao sistema de produção de mudas e cultivo de mamão e a produção de frutíferas da região. Em Cassaco, serão visitados os pomares de mamão, do açaí BRS Pará que a Embrapa está desenvolvendo neste estado (o chamado “açaí de terra firme”), cultivo de limão; em seguida, a estufa de produção de mudas; a Casa de mel e casas de oficinas de produção de estercos orgânicos. A última etapa da visita será ao sistema de bombeamento de irrigação – do açude para os projetos de fruticultura.

A visita técnica à comunidade do Maracanã vai abranger a área de extrativismo de açaí (juçara), o projeto de colheita e despolpa de açaí, visita ao Rancho Cristo Rei (Fazendinha) e Parque Estadual da Juçara.