Menu fechado

Programa Mulheres em Campo potencializa atividades rurais da capital e interior do estado

Print Friendly, PDF & Email

.

Turma de Tain, reunida após palestra pelo superintendente Luiz Figueiredo.

Dezenas de mulheres estão sendo qualificadas para melhor desenvolver suas atividades nos diversos segmentos do setor rural maranhense, por intermédio do programa Mulheres em Campo do Senar. Em São Luís, o programa vem alcançando um número considerável de produtoras com aptidão para a hortifruticultura, avicultura, piscicultura, beneficiamento de pescado, dentre outros.

O superintendente estadual, Luiz Figueiredo ao lado da instrutora do Senar, dirigente de associação e produtora rural.

A motivação ocorre devido ao conteúdo exigido pelo programa, que envolve pontos importantes como: diagnóstico da propriedade, empreendedorismo, planejamento, custos de produção, indicadores de viabilidade econômica e comercialização.

Na comunidade Arraial com a coordenadora do programa Agropolos da Sagrima, Rosany Aranha.

Tudo isso, antes desconhecido para as participantes, que se entusiasmaram com as informações transmitidas durante os cinco encontros por intermédio da instrutora Hierlen Matos e com palestras motivadoras ministradas pelo superintendente do Senar, Luiz Figueirêdo, pela Gerente de Promoção Social e Coordenadora do Programa Yolanda Gomes, que incluiu em algumas dessas comunidades, também, a participação da coordenadora do programa Agropolos da Secretaria de Estado Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima), Rosany Aranha, para a entrega de sementes de hortaliças e de biofertilizante.
Na capital, o curso foi solicitado para vários grupos de mulheres, pelo Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de São Luís (STTR/São Luís), por meio da coordenadora das Mulheres Rurais, Maria Antônia Pereira da Silva, também participante da turma ministrada em Arraial, que na oportunidade, expandiu novas turmas para os povoados de São Joaquim de Itapera, Vila Cabral Miranda e Tain e nessa mesma perspectiva, articula a realização do curso às comunidades da Grande Ilha, que compreendem São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa.

Pequena empreendedora rural durante capacitação.

“Fiquei muito entusiasmada com o programa e quis compartilhar com mulheres que assim como eu, mostram interesse em investir na produção agropecuária”, disse ela complementando: “A parceria com o Senar veio em boa hora, porque muitas de nós estávamos desanimadas e agora nos sentimos capacitadas para investirmos nos nossos negócios”, afirmou ela.

Mulheres em Campo

O programa Mulheres em Campo tem o intuito de despertar o interesse pela gestão e, assim, ampliar o protagonismo feminino na administração das empresas rurais (mesmo informais). O programa desenvolve competências de empreendedorismo e gestão, orienta na descoberta do potencial de cada participante e na gestão da propriedade. Ensina a planejar e a transformar uma atividade produtiva em negócio.

Focada nesse objetivo é que a produtora rural Maria Máxima Pires, da comunidade Rio do Cachorros, se apoiou. Ela parabeniza a atuação do Senar no meio rural, especialmente na Grande São Luís e ressalta que a capacitação, aliada a troca de conhecimentos, é para toda a vida.

“O Senar é um excelente parceiro tanto para o sindicato quanto para os moradores das comunidades distantes como as nossas. A aula associa a teoria à prática, ajudam de forma substancial as mulheres que não tiveram oportunidade de estudar a compreender melhor esse universo da produção rural”, afirmou a empreendedora rural que aposta em um ganho econômico bastante positivo, depois do curso.

Luiz Figueirêdo, durante suas palestras tem chamado à atenção das produtoras rurais para a importância da capacitação na área em que atuam.
“Queremos criar ambiente favorável para que homens e mulheres do campo possam potencializar atividades para ganhar dinheiro e viver dignamente”, disse ele alertando para o planejamento e a comercialização da produção.