Menu fechado

Cestas básicas do programa Agro Fraterno do sistema CNA/Senar são doadas a produtores rurais maranhenses

Print Friendly, PDF & Email
Programa social é lançado em Monção pelo Senar e Sindicato Rural.

O Senar segue a programação de entrega de cestas básicas do programa Agro Fraterno nos municípios maranhenses. Até agora, foram agraciados 31 Sindicatos de Produtores Rurais que, neste projeto, trabalham em parceria com a instituição no sentido de mobilizar os pequenos produtores rurais em situação de vulnerabilidade.

O kit de alimentos não perecíveis é composto por: arroz, feijão, leite, óleo de soja, farinha de mandioca, macarrão espaguete, açúcar cristal e flocos de milho. Um total de 15 quilos/cesta, que beneficiará 4.600 pequenos produtores/trabalhadores rurais inscritos no CAD Único.

A entrega se estenderá até o início de dezembro, quando serão completadas as 46 entidades sindicais afiliadas ao sistema CNA/Faema/Senar. Ao todo, serão incluídos um quarto dos municípios maranhenses, dentre eles: Imperatriz, Pindaré-Mirim, Pastos Bons, Balsas, Colinas, Carolina, Viana, Mata Roma, Brejo, Loreto e São Mateus.
O Agro Fraterno é um movimento liderado pelo Sistema CNA/Senar, em parceria com a OCB e pelas entidades do IPA que se reuniram em uma corrente solidária para ajudar as famílias mais necessitadas atingidas pela grave crise gerada pela pandemia da Covid-19. O programa está em desenvolvimento em todo o território nacional através das Administrações do Senar e Sindicatos Rurais.

Em São Vicente de Férrer, o superintendente do Senar, Luiz Figueiredo, participa da ação social.

O programa de Promoção Social, foi lançado no em outubro (22), em Monção, pelo presidente do sistema Faema/Senar e do Sebrae, Raimundo Coelho e pelo presidente do Sindicato de Monção, Jonsson Matos que reuniu pessoas ligadas ao setor rural e representantes da prefeitura e da sociedade civil.

“O agro sabe de sua responsabilidade e assume o compromisso de defender os menos favorecidos nesse momento. Vamos somar forças para suprir as necessidades da população com o que sabemos fazer de melhor: produzir e abastecer o povo com alimentos. Com o Agro Fraterno, queremos socorrer os brasileiros mais necessitados”. Disse o presidente do sistema CNA/Senar, João Martins, durante lançamento do programa, em Brasília, na presença de todos os presidentes de Federações.
Para o presidente do sistema Faema/Senar, Raimundo Coelho, que tem acompanhado todo o processo de entrega nos municípios, o Agro Fraterno tem por finalidade amenizar o sofrimento de pequenos produtores rurais que neste momento encontra-se em dificuldades para adquirir o alimento de cada dia.

Jovem de Chapadinha, leva para casa a sua cesta.

“O programa é mais uma ferramenta institucional de longo alcance, pois vai atender diretamente as pessoas mais necessitadas, permitindo a elas suprirem suas deficiências alimentares”, garante Coelho. Já o Superintendente do Senar, Luiz Figueiredo destaca a iniciativa como uma forma de ajudar aqueles que durante e após a pandemia do novo Coronavírus, tem vivido dias de muita dificuldade financeira.

Quadro adverso
“O programa Agro Fraterno, chega ao nosso estado em bom tempo, pois a pessoas ligadas ao setor rural e de baixa renda, estão passando muitas necessidades. Esperamos poder atenuar esse quadro adverso, mesmo por alguns dias, enquanto durar o alimento doado”, disse ele.
De acordo com Matos, a escolha do Sindicato de Monção para o início da entrega das cestas, marca uma hora propícia, pois em virtude da pandemia, muitas famílias de trabalhadores rurais monçanenses estão em dificuldades por causa da pandemia.

Em Tutóia durante solenidade de entrega

“Embora esta ação não resolva e apenas amenize um pouco o problema, o Sindicato Rural de Monção e a Secretaria Municipal de Agricultura, parabenizam todos os envolvidos, principalmente a CNA e o Senar, que não medem esforços e chegam nos lugares mais longínquos, levando soluções produtivas, gerenciais, sociais e de fraternidade para o homem do campo”, disse o dirigente sindical.A produtora rural de Pindaré-Mirim, Maria José Santos, define o momento de entrega da cesta pelo Senar e Sindicato como de muita alegria. “Muito feliz ao receber esta cesta. É a certeza de que terei o prato na mesa no dia seguinte”, afirmou ela, esbanjando felicidades.

Produtores rurais de Cantanhede recebe doação de mantimentos.
Sindicato de Balsas e sistema Faema/Senar, juntos na solenidade de entrega de cestas.