Menu fechado

Mulheres rurais recebem atenção especial do Senar com prevenção do câncer de colo de útero

Print Friendly, PDF & Email

O ‘Outubro Rosa‘, como é intitulado, o décimo mês do ano, é lembrado pelo Senar pelas ações de saúde realizadas em favor da mulher rural por meio do programa Saúde da Mulher Rural. Esse tipo de atendimento ocorre sempre em parceria com as prefeituras municipais (secretarias de saúde), associações e, principalmente, com os Sindicatos dos Produtores Rurais afiliados ao sistema Faema/Senar.

Durante o movimento, são realizadas por meio de profissionais da área – médicos, enfermeiras e técnicos, o exame de colo de útero (Papanicolau) com a entrega de kits contendo produtos de higiene pessoal. Paralelo à isso, os parceiros também levam ao local, diversos outros serviços de saúde.

O foco prioritário do programa é  a educação em saúde, com prevenção, diagnóstico precoce, vacinação, questões de gênero, violência doméstica, prevenção do câncer do colo de útero, da mama, das doenças sexualmente transmissíveis, e outros. O intuito é promover o controle de fatores de riscos que afetam diretamente a saúde da mulher rural.

A iniciativa tem como principal preocupação garantir às produtoras rurais, maior  qualidade de vida, trazendo como proposta um olhar para a saúde de forma integral. O Programa Saúde da Mulher Rural contribui para a mudança e melhoria das condições de vida e saúde integral das mulheres do meio rural, com ações de educação em saúde e ampliação do acesso aos serviços disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS).

Aldeia indígena

Ano passado (2019), foram realizadas 14 edições do programa, totalizando 1.459 exames Papanicolau (colo de útero) realizados, 726 testes rápidos e distribuição de 869 kits de higiene. A aldeia indígena Bacurizinho, no município de Grajaú, foi destaque, reunindo dezenas de pessoas atraídas pelos serviços oferecidos pela equipe do Senar,  prefeitura e parceiros.

“O Senar tem realizado vários treinamentos em aldeias indígenas, e pela primeira vez realiza o Programa de Saúde da Mulher Rural, com a participação de índias e índios de várias aldeias. Muitas ações da área de saúde têm sido feitas, visando a prevenção do câncer de colo de útero, ultrapassando a nossa meta de atendimento”, ressaltou a coordenadora do Programa, Yolanda Gomes, satisfeita com o resultado do trabalho.

Também em 2019, o Senar intensificou o atendimento das produtoras rurais, por meio do programa Saúde da Mulher Rural, com foco na campanha nacional de conscientização sobre o câncer de mama, tendo realizado edição especial em São Vicente.

“Muito boa a iniciativa porque veio para perto de casa, é mais tranquilo e tem garantia de que o serviço é bem feito”, destaca Joana Fonseca.

Já este ano (2020), em virtude da pandemia do novo corona vírus, o programa Saúde da Mulher não fez nenhuma  edição, mas com as novas flexibilizações o Senar/MA, estuda a volta do programa seguindo todas as medidas protetivas.

“Mesmo com a pandemia da Covid-19 atrapalhando o nosso trabalho, vamos realizar ainda este ano na Baixada e no Baixo Parnaíba Maranhense, algumas ações dos programas Saúde da Mulher e Saúde do Homem, pois existem em nosso estado muitas regiões carentes, especialmente nessa área de saúde”, destacou o superintendente do Senar Luiz Figueirêdo.