Menu fechado

Biogás, Inesgótavel e sustentável

Print Friendly, PDF & Email

O conhecimento do biogás é extremamente antigo, sendo confundido até com fenômenos sobrenaturais e manisfestações místicas e folclóricas (Palhares, 2007).

Conforme relatado em trabalho de Abrasi et al(2012), os primeiros relatos de utilização do biogás são de um estudioso romano chamado Pliney, em 50 a.C., no aquecimento de banhos . Sua popularização mundial se deu principalmente por ampla utilização no saneamento básico de residências indianas e chinesas.

Na região sul do Brasil(RS, PR e SC),é onde essa tecnologia de aproveitamento de resíduos orgânicos(dejetos de suínos) mais se desenvolveu, inicialmente através de créditos de carbono, onde empresas financiavam biodigestores, ficando com 90 a 95% dos créditos de carbono. E a partir daí, após a regulação do “ Protocolo de Kioto( 2005), MDL (2008), Sistema de compensação de energia elétrica da ANEEL/482/2012, o RS criou em 2016 a ‘Política Estadual de Biometano( Lei 14.846/160), depois em 2017, foi criado A política Nacional de Biocombustíveis(Renovabio). Em 2018 o Paraná institue a Política Estadual deBiogás e Biometano(Lei 9.500/18) e Santa Catarina, a Política Estadual de Biogás(Lei 17.542/18). A evidência é que o biogás e o biometano( formado pelo dióxido de carbono e metado)apresentam elevado potencial como fonte de energia, podendo ser utilizados para a geração de energia térmica, energia elétrica ou combustível renovável para veículos e seu processamento resulta em biofertizantes(digestado), de alta qualidade para uso agrícola ainda mais quando se empregam resíduos orgânicos oriundos das próprias cadeias produtivas, proporcionando, além das possibilidades de geração de energia, a destinação e tratamento adequados dos
resíduos, contribuindo para a redução das emissões de GEE(Gases de Efeito Estufa) na atmosfera.

O Brasil possui uma infinidade de substratos disponíveis, classificados em diferentes categorias:agropecuários(efluentes da suinocultura,bovinocultura, avicultura,entre outros),agroindustriais(efluentes da mandioca, latícnios, abatedouros, cervejarias, usinas sucroalcooleiras, entre outos), industriais de: (papel e celulose, alimentos e bebidas, entre outros) e resíduos urbanos( resíduos sólidos urbanos e esgoto sanitário).Cada tipo de resíduos e segmento com suas
características específicas, as quais exigem atenção na etapas de manejo, preparo, tratamento e aplicação.

No Maranhão, não consta no Mapa do Cibiogás nenhum registro Aproveitamento de Dejetos Animais, na produção de biogás, como também não nada a respeito na página da Gasmar. No Plano ABC/MA( DOE de 30/12/14) uma das metas seria a implantação de 25 biodigestores(não implantados).

No PPA
2020/2023, no Plano de Trabalho da SAGRIMA, pela Cadeia Produtiva da Carne e Couro, dentre as metas, consta a implantação de 28 biodigestores para contemplar produtores em regiões distintas do Estado.

* Engenheiro Agrônomo.
Fórum N-NE Biogás/MA, ITERMA
Delegado SindRural Mirador