Produtora rural transformou o desperdício em produtos lácteos premiados regionalmente com o apoio das filhas

Conheça a história da produtora rural Maria de Freitas Vasconcelos, de João Lisboa, que com o apoio das filhas, marido e do Senar tem criado receitas premiadas de produtos lácteos e feito crescer o faturamento e a produtividade da pequena propriedade na região tocantina.

Após fazer um curso gratuito pelo Senar, a produtora Rural Maria de Freitas incrementou os negócios da família com a produção de queijos, doces, iogurtes e manteiga

Em 2017, a pequena produção de leite na Fazenda São Gabriel estava gerando uma pequena sobra, e, consequentemente, prejuízos à família dos produtores rurais Maria e José Vasconcelos.

No mesmo ano, porém, um convite fez com que Maria mudasse os rumos dessa história, com o apoio das filhas e do marido. “Em 2017, recebi o convite para participar de um curso do Senar, que ensinava a fazer derivados do leite. Fomos eu e minha filha, Emily. A partir daí, aprendemos a fazer queijos e doces, e nunca mais paramos”, lembra a mãe.

Ela conta que a partir do que aprendeu no curso de formação profissional rural, oferecido gratuitamente pelo Senar, começou a testar novas receitas e sabores, focando em queijos, doce de leite, manteiga de garrafa e iogurte.

“Hoje, eu trabalho com queijo coalho, muçarela e temperado; doce de leite nos sabores tradicional, amendoim, coco, maracujá e abacaxi; iogurte natural, sabor coco e morango e ainda a manteiga de garrafa”, cita a produtora rural que prepara tudo isso de forma artesanal, com o apoio da família, desde a criação e ordenha das vacas, captação e processamento do leite em derivados, embalagem, pesagem, vendas e divulgação. Todo o processo 

Após fazer um curso gratuito pelo Senar, a produtora Rural Maria de Freitas incrementou os negócios da família com a produção de queijos, doces, iogurtes e manteiga

Em 2017, a pequena produção de leite na Fazenda São Gabriel estava gerando uma pequena sobra, e, consequentemente, prejuízos à família dos produtores rurais Maria e José Vasconcelos.

No mesmo ano, porém, um convite fez com que Maria mudasse os rumos dessa história, com o apoio das filhas e do marido. “Em 2017, recebi o convite para participar de um curso do Senar, que ensinava a fazer derivados do leite. Fomos eu e minha filha, Emily. A partir daí, aprendemos a fazer queijos e doces, e nunca mais paramos”, lembra a mãe.

Ela conta que a partir do que aprendeu no curso de formação profissional rural, oferecido gratuitamente pelo Senar, começou a testar novas receitas e sabores, focando em queijos, doce de leite, manteiga de garrafa e iogurte.

“Hoje, eu trabalho com queijo coalho, muçarela e temperado; doce de leite nos sabores tradicional, amendoim, coco, maracujá e abacaxi; iogurte natural, sabor coco e morango e ainda a manteiga de garrafa”, cita a produtora rural que prepara tudo isso de forma artesanal, com o apoio da família, desde a criação e ordenha das vacas, captação e processamento do leite em derivados, embalagem, pesagem, vendas e divulgação. Todo o processo se tornou uma empresa familiar, a Muuuh Delícias, com sede no município de João Lisboa, na região tocantina maranhense.

processo se tornou uma empresa familiar, a Muuuh Delícias, com sede no município de João Lisboa, na região tocantina maranhense.

“Meu marido me ajuda aqui na fazenda, e minhas filhas cuidam da comercialização, divulgação e logística de entregas”, explica Maria de Freitas Vasconcelos.

A dedicação da família é tanta que já gerou resultados dignos de prêmios. “Em outubro do ano passado, participamos do ENEL (Encontro Nordestino do Leite), realizado pelo Sebrae em Campina Grande (PB). Inscrevemos cinco produtos, que concorreram com mais de 750 vindos de todos os estados nordestinos. Nem acreditei quando anunciaram as nossas medalhas”, comemorou a mãe.

A premiação recebida por mãe e filha foi tripla: medalha de prata no doce leite com amendoim, medalha de ouro no doce de leite com maracujá e medalha super ouro no queijo mussarela temperado. “E esse ano quero ser premiada novamente! Já estou desenvolvendo novas receitas para concorrer na edição deste ano”, planeja a produtora rural, referindo-se à 18ª edição do evento, prevista para acontecer no mês de setembro, em São Luís, com realização do Sebrae-MA.

Além do prêmio no concurso, Maria de Freitas tem outros planos para continuar prosperando o negócio da família, e cuidar do futuro das filhas: “Já tenho o SIM (Selo de Inspeção Municipal) concedido pela Prefeitura de João Lisboa, e agora vou buscar outras certificações que permitam levar meus produtos mais longe. Além disso, continuo fazendo outros cursos, aprendendo mais, aperfeiçoando e diversificando nossa produção pra continuar crescendo”, explica a mãe produtora rural.

“Meu marido me ajuda aqui na fazenda, e minhas filhas cuidam da comercialização, divulgação e logística de entregas”, explica Maria de Freitas Vasconcelos.

A dedicação da família é tanta que já gerou resultados dignos de prêmios. “Em outubro do ano passado, participamos do ENEL (Encontro Nordestino do Leite), realizado pelo Sebrae em Campina Grande (PB). Inscrevemos cinco produtos, que concorreram com mais de 750 vindos de todos os estados nordestinos. Nem acreditei quando anunciaram as nossas medalhas”, comemorou a mãe.

A premiação recebida por mãe e filha foi tripla: medalha de prata no doce leite com amendoim, medalha de ouro no doce de leite com maracujá e medalha super ouro no queijo mussarela temperado. “E esse ano quero ser premiada novamente! Já estou desenvolvendo novas receitas para concorrer na edição deste ano”, planeja a produtora rural, referindo-se à 18ª edição do evento, prevista para acontecer no mês de setembro, em São Luís, com realização do Sebrae-MA.

Além do prêmio no concurso, Maria de Freitas tem outros planos para continuar prosperando o negócio da família, e cuidar do futuro das filhas: “Já tenho o SIM (Selo de Inspeção Municipal) concedido pela Prefeitura de João Lisboa, e agora vou buscar outras certificações que permitam levar meus produtos mais longe. Além disso, continuo fazendo outros cursos, aprendendo mais, aperfeiçoando e diversificando nossa produção pra continuar crescendo”, explica a mãe produtora rural.

Atualmente, a família vende os produtos da Muuh Delicias no mercado municipal, na feira do produtor realizada mensalmente pela prefeitura local, e por meio das redes sociais, para clientes da própria cidade.

Como Maria de Freitas, outras mulheres tem ocupado cada vez mais espaço no agro, muitas delas assumindo a direção dos negócios rurais. De acordo com o Observatório das Mulheres Rurais do Brasil, levantamento feito pela Embrapa, no Maranhão, as mulheres dirigem 44.854 propriedades rurais, enquanto os homens são responsáveis pela gestão de 174.696 propriedades rurais.

Somente na pecuária, atividade a que se dedica a família de 

A Fazenda São Gabriel, da família Vasconcelos, é também atendida com assistência técnica e gerencial pelo Senar
A Fazenda São Gabriel, da família Vasconcelos, é também atendida com assistência técnica e gerencial pelo Senar

Atualmente, a família vende os produtos da Muuh Delicias no mercado municipal, na feira do produtor realizada mensalmente pela prefeitura local, e por meio das redes sociais, para clientes da própria cidade.

Como Maria de Freitas, outras mulheres tem ocupado cada vez mais espaço no agro, muitas delas assumindo a direção dos negócios rurais. De acordo com o Observatório das Mulheres Rurais do Brasil, levantamento feito pela Embrapa, no Maranhão, as mulheres dirigem 44.854 propriedades rurais, enquanto os homens são responsáveis pela gestão de 174.696 propriedades rurais.

Somente na pecuária, atividade a que se dedica a família de Maria de Freitas, mais de 13 mil mulheres lideram os processos de produção e manejo de rebanhos – 29,3% do total de mulheres que assumem o controle da porteira pra dentro.

Toda essa história foi contada também no programa “Agro. Do Campo pra você”, exibido semanalmente nos canais Band News, Jovem Pan News e Agro Mais. Confira a reportagem que foi ao ar no ultimo fim de semana: