Notícias Pesquisadores avaliam positivamente URT implantada em Fortuna
Print Friendly, PDF & Email

O projeto tem a coordenação do sistema Faema/Senar e contribuição de parceiros

O sistema Faema/Senar  acaba de participar da I Visita Técnica da Unidade de Referência Tecnológica (URT),  implantada em Fortuna (MA). O vice-presidente da Federação de Agricultura e Pecuária do Estado do Maranhão (Faema), José Hilton Coelho, juntamente com a coordenadora do projeto de pesquisa da Embrapa Caprinos e Ovinos de Sobral, Ana Clara Cavalcante, e o pesquisador da Embrapa Cocais Joaquim Bezerra, estiveram presentes no local para ver de perto os avanços alcançados no trabalho, desde a sua implantação, em julho de 2017. Com a equipe, estava também o responsável técnico pela URT Fortuna, o engenheiro agrônomo Franklin Andrade Santos.

Equipe do sistema Faema/Senar e Embrapa, durante vistoria na URT Fortuna

O projeto possibilita a pesquisa quanto ao plantio e desenvolvimento de espécies de forrageiras anuais e perenes, leguminosas e cactáceas, buscando sua melhor adaptação à seca do Semiárido brasileiro, para garantir a alimentação dos rebanhos e promover a competitividade da pecuária regional.

As pesquisas são conduzidas pelo Instituto CNA e Embrapa, em 13 Unidades de Referência Tecnológica (URTs) distribuídas em municípios do Nordeste e no norte de Minas Gerais: Baixa Grande, Ipirá e Itapetinga (BA); Carira (SE); Batalha (AL); São João (PE); Tenório (PB); Lajes (RN); Ibaretama (CE); São Raimundo Nonato (PI); Fortuna (MA); Montes Claros e Carlos Chagas (MG).

No Maranhão, o projeto está sendo desenvolvido por meio da  parceria sistema Senar/CNA/ICNA e Faema, Embrapa Cocais (MA), Embrapa Caprinos e Ovinos (Sobral-CE),  prefeitura municipal de Fortuna e Sindicato dos Produtores Rurais de Fortuna.

Experimento na URT de Fortuna.

Na URT de Fortuna foram implantadas 20 espécies de forrageiras, dentre elas:  4 variedades de palmas, 4 variedades de capim do gênero panicus e 4 variedades do gênero braquiária. Além disso, foram implantadas ainda 2 variedades de milho, 2 de sorgo, 2 de milheto e 2 de lenhosas.

Ao final do projeto, será possível recomendar as forrageiras, leguminosas e cactáceas que melhor se adequem a cada região. Os resultados servirão para incentivar e alavancar a atividades como: a bovinocultura e a caprinovinocultura.

Para o engenheiro agrônomo responsável pela URT de Fortuna, no decorrer da visita, os pesquisadores puderam conferir todas as ações ali desenvolvidas e validar os resultados até então obtidos.  Feito isso, foi dado por eles o norteamento das  próximas ações a serem realizadas com vistas a concluir o experimento.

“A avaliação do trabalho foi positiva. De acordo com os coordenadores, a  condução das atividades programadas e empenho de toda a equipe estão dentro do esperado, sem contar que o bom regime de chuvas tem contribuído de forma sistemática para a  estabilização dos cultivos, bem como, o manejo adequado das culturas e o devido acompanhamento”,  ressaltou Franklin Santos.

O vice-presidente do sistema Faema/Senar,  José Hilton Coelho, disse que  a equipe tem demonstrado satisfação com o andamento do projeto da URT/Fortuna, com destaque para algumas experiências exitosas locais,  a serem copiadas por outras unidades implantadas noutros estados.

“Foi bastante valiosa a presença da equipe de coordenadores. A análise feita por eles constatou que estamos no caminho certo”, frisou ele, contente com o resultado do trabalho que vem coordenando.