Notícias Palestrantes mostram manejo eficiente da água na pecuária e na produção de arroz 21-03-2018
Print Friendly, PDF & Email

Brasília (21/03/2018) – Nas apresentações de quarta (21) realizadas no Espaço do Sistema CNA/SENAR/ICNA, os participantes do 8º Fórum Mundial da Água conheceram o uso da água nos ciclos de produção do arroz e na pecuária.

O coordenador regional do Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga), Ivo Mello, apresentou o desenvolvimento da cadeia produtiva de arroz irrigado no estado. A irrigação do cereal no Rio Grande do Sul é considerada uma das mais antigas do Brasil.

“Aproximadamente 70% da água usada nas lavouras irrigadas no estado são reservadas em barragens, construídas pela iniciativa privada. Algumas delas tiveram aportes de recursos públicos”, considerou.

Ivo Mello, do Irga

De acordo com Mello, a reservação de água das chuvas é uma vantagem competitiva. “Isso permite ao agricultor guardar até 70% da água para usar na época do verão”, pontuou.

Nutricionista Carolina Pitta

A nutricionista Carolina Ferreira Pitta mostrou alguns benefícios do arroz para a saúde. “A Organização Mundial da Saúde recomenda que 50% da dieta calórica diária sejam compostas por carboidrato. Por isso, o arroz pode ser consumido em todas as fases da vida”, explicou.

Para o pesquisador da Embrapa Pecuária Sudeste, Julio Palhares, o manejo hídrico é tão importante quanto o manejo sanitário, nutricional e genético para o desenvolvimento da pecuária. Além disso, é ferramenta para a preservação e conservação dos recursos naturais.

Julio Palhares, da Embrapa Pecuária Sudeste

“É preciso que o produtor adote em suas rotinas práticas de produção hidricamente corretas para se manter competitivo e fazer com que a produção agropecuária seja sustentável”, disse Palhares.

Palhares lembrou que “85% do leite é composto por água. Portanto, a qualidade da água vai influenciar diretamente na qualidade do leite”, observou.

 

Assessoria de Comunicação CNA/SENAR