Moradores de Peri-Mirim recebem certificados de cursos do Senar durante evento

Luiz Figueiredo entrega certificado à moradora de Rio da Prata.

Acaba de ser realizada na sede da Associação Dona Moça, na comunidade Rio da Prata, no município de Peri-mirim (Baixada maranhense), ação social e cultural envolvendo jovens, idosos, estudantes do Instituto Federal do Maranhão (IFMA), secretários municipais, vereadores e convidados.

Do Senar, participou de toda a programação, o superintendente Luiz Figueiredo, atendendo, que atendeu ao convite da presidente da entidade, Joana Bittencourt, para fazer a entrega dos certificados aos participantes.

Participantes dos cursos exibem seus certificados.

Foram quatro cursos ofertados à localidade por meio do projeto Roda de Artes que congrega moradores de todas as idades. Plantas medicinais, Cultivo de Hortaliças Folhosas, Cultivo de trepadeiras frutíferas (Maracujá), Beneficiamento de Babaçu e Cultivo de espécie frutífera (Banana), foram os cursos ministrados pelo Senar, no local, ao longo de 2023. O trabalho contou com a parceria com a prefeitura municipal de Peri-Mirim e a Associação Dona Moça.

Exposição dos produtos

Foi realizada no local, visita à mostra de plantação de bananas, projeto implementado durante o curso pelo Senar. Havia ainda, exposição dos produtos feitos à base de coco babaçu, como produtos de limpeza (sabonetes, detergentes), doces, biscoitos e compotas, azeite, artesanato, dentre outros produtos.

Estudantes do IFMA, durante o evento.

A iniciativa foi marcada pela apresentação do grupo do Divino Espírito Santo, (Santa Cr’oa). Projetos criados pela Associação: Bumba-meu-boi Brilho do Engenho (sotaque Zabumba), Tambor de crioula Rosas de São Benedito e grupo de Capoeira Casa de Angola (Pinheiro).

“A Associação Dona Moça está agradecida pela parceria do Senar, na efetivação dos cursos que foram realizados com sucesso. Todos os membros da Associação estão felizes em receber conhecimento com práticas sobre o cultivo de frutas e leguminosas essenciais para o nosso dia a dia”, destacou Joana, enaltecendo a qualidade dos instrutores, o interesse e a boa vontade, dado a peculiaridade da maioria dos nossos participantes, onde segundo ela, são idosos e deficientes.

Artistas e parceiros do Senar, juntos na confraternização de Peri-Mirim.

Ela conta que o projeto Roda de Artes, é a continuidade do “Dona Moça Cultivando Artes”. Só que a gente optou por prolongar mais na questão da horticultura porque é uma tradição daqui, além da cultura popular. Então, acrescentamos folhosas, plantas medicinais, plantio de bananeira e plantio de maracujá. Foram quatro cursos que o Senar ministrou, nessa vertente”, destacou Bittencourt.

Dona Moça

A Associação Dona Moça tem como finalidade a melhoria da qualidade de vida das crianças, com ações de atendimento aos idosos, deficientes, promovendo a integração dos mesmos no mercado de trabalho, promove a inclusão social e cidadania de quilombolas, idosos, jovens e pessoas com deficiência, desenvolve estudos, seminários, palestras encontros e atividades culturais e pedagógicas.

“Fiz o curso da plantação da banana e vou fazer o de irrigação que virá nos próximos meses, eu aprendi muito no curso, tirei dúvidas e agora vou pôr em prática tudo o que aprendi”, afirmou o produtor rural, Emanoel Abreu Neto.

Senar e parceiros, durante evento cultural de Peri-Mirim.

Seu José Pereira, de 78 anos, foi outro que participou do treinamento sobre cultivo de banana e ressaltou o aprendizado e contentamento.

“Eu saí muito feliz porque a gente plantava muito diferente. Agora aprendemos as novas técnicas com o instrutor do Senar e vamos colocar em prática na minha área”, frizou o aposentado.