Encontro de Produtores da Bovinocultura de Corte tem recorde de público em Formosa da Serra Negra

Evento atraiu mais de 600 produtores rurais, interessados em conhecer os resultados locais da assistência técnica e gerencial realizada pelo SENAR na região

Evento bateu recorde de público entre encontros de produtores realizados pelo sistema Faema / Senar

Formosa da Serra Negra – “Eu sempre vivi da roça, cheguei a vender galinhas no início da minha carreira, mas hoje sou o maior comprador e vendedor de bezerros dessa região. Tenho um grande orgulho do meu rebanho, com animais puros de origem, e agora ainda sou referência para outros produtores porque sigo as orientações do Senar”, contou animado o produtor rural Varonês Marinho, dono da Fazenda Deus é Grande, no Povoado Varjota, zona rural de Formosa da Serra Negra, que sediou o Encontro de Produtores Rurais da Bovinocultura de Corte realizado pela Federação da Agricultura e Pecuária do Maranhão (Faema), com o patrocínio do Serviço Nacional de Aprendizagem rural

Rural (Senar) e a parceria do Sindicato de Produtores Rurais de Grajaú.

O evento teve recorde de público: mais de 600 pessoas entre produtores rurais e profissionais das ciências agrárias, lideranças rurais e representantes de empresas parceiras.

“Esse foi o segundo evento que realizamos no município e vemos o quanto os produtores da região estão buscando cada vez mais se capacitar para melhor produzir”, observa o presidente do Sindicato de Produtores Rurais de Grajaú, Raimundo Simas.

O presidente do sistema Faema / Senar, Raimundo Coelho, também destacou a mobilização dos produtores locais em busca de conhecimento. “Quando vemos um evento técnico como esse atrair tanta gente em busca de conhecimento e experiências positivas vemos que nossa missão está sendo cumprida e que estamos participando de uma verdadeira revolução tecnológica no campo, pois os produtores estão cada vez investindo e implantando novas tecnologias no seu manejo”, comemorou o presidente da Faema, Raimundo Coelho.

Com um rebanho de mais de 166 mil cabeças de gado, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o município de Formosa da Serra Negra, na região central maranhense, tem 75 propriedades rurais recebendo

Presidente da Faema, Raimundo Coelho comemorou o aumento significativo do interesse de produtores rurais em eventos técnicos, capacitações e assistência técnica, que tem ajudado a melhorar a produtividade no estado

assistência técnica e gerencial gratuita, que inclui visitas mensais de técnicos de campo por um período de dois anos.

Resultados – Entre as principais intervenções da atuação da ATeG na região estão o controle gerencial, o manejo sanitário e o melhoramento genético do rebanho, sobretudo pela implantação da tecnologia de IATF (inseminação artificial em tempo fixo).

De acordo com a Zootecnista e supervisora de campo do Senar, Ivone Rodrigues, a tecnologia tem contribuído para aumentar a renda dos produtores. “O melhoramento genético agrega valor ao rebanho porque gera animais puros, registrados, que ganham peso mais rápido, o que até diminui o custo ao final do ciclo, refletindo numa melhor renda”, explica a supervisora.

Varonês Marinho chega a negociar até 1.500 bezerros de alto padrão genético por mês e diz que a assistência técnica do Senar foi fundamental para esse resultado

O pecuarista Varonês Marinho atesta isso na prática. Ele, que atua com o apoio da esposa e filhos na gestão da propriedade, conta que passou a investir na inseminação artificial de duas a três vezes por ano e que consegue um valor bem melhor com a venda de seus bezerros com certificado de puro de origem.

“Tenho conseguido um resultado de até 65% de prenhês nas vacas inseminadas, que tem tido um ganho de peso até 20% maior que a média que eu conseguia quando atuava sem assistência técnica. O preço dos meus bezerros também melhorou. Em media consigo um preço R$ 500,00 melhor que outros sem melhoramento genético”, contou.

Mas Ivone alerta que os resultados positivos sempre dependem também de um bom manejo sanitário e manejo nutricional do rebanho. “É um tripé que garante a boa gestão técnica do rebanho”, orienta.

Programação – A iniciativa do Encontro de Produtores Rurais de Bovinocultura de Corte recebeu o apoio da Prefeitura de Formosa da Serra Negra, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura e as empresas Ourofino, Matsuda, Corteva e Agroquima.

Na programação, além de conhecerem os resultados da assistência técnica e gerencial nas propriedades assistidas, houve duas estações de conhecimento que apresentaram técnicas de controle de plantas daninhas em pastagens, com o engenheiro agrônomo Caio Vitor Sucupira de Melo, da Corteva; e melhoramento genético aplicado na bovinocultura de corte, com o veterinário Sílvio Oliveira da Silva, da Repro.

O Doutor em Zootecnia e supervisor técnico do Senar, Clésio dos Santos Costa também orientou sobre como usar a pastagem pra garantir a pecuária intensiva de ciclo curto; e o zootecnista e veterinário da Matsuda, José Moiselimar destacou a importância da suplementação mineral para bovinos no período seco do ano.

Entre as principais intervenções da assistência técnica nas 75 propriedades atendidas no município está a implantação da tecnologia de IATF - inseminação artificial em tempo fixo, que melhora a qualidade genética do rebanho, quando bem orientada e acompanhada por especialistas

Evento atraiu mais de 600 produtores rurais, interessados em conhecer os resultados locais da assistência técnica e gerencial realizada pelo SENAR na região

Evento bateu recorde de público entre encontros de produtores realizados pelo sistema Faema / Senar

Formosa da Serra Negra – “Eu sempre vivi da roça, cheguei a vender galinhas no início da minha carreira, mas hoje sou o maior comprador e vendedor de bezerros dessa região. Tenho um grande orgulho do meu rebanho, com animais puros de origem, e agora ainda sou referência para outros produtores porque sigo as orientações do Senar”, contou animado o produtor rural Varonês Marinho, dono da Fazenda Deus é Grande, no Povoado Varjota, zona rural de Formosa da Serra Negra, que sediou o Encontro de Produtores Rurais da Bovinocultura de Corte realizado pela Federação da Agricultura e Pecuária do Maranhão (Faema), com o patrocínio do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e a parceria do Sindicato de Produtores Rurais de Grajaú.

O evento teve recorde de público: mais de 600 pessoas entre produtores rurais e profissionais das ciências agrárias, lideranças rurais e representantes de empresas parceiras.

“Esse foi o segundo evento que realizamos no município e vemos o quanto os produtores da região estão buscando cada vez mais se capacitar para melhor produzir”, observa o presidente do Sindicato de Produtores Rurais de Grajaú, Raimundo Simas.

O presidente do sistema Faema / Senar, Raimundo Coelho, também destacou a mobilização dos produtores locais em busca de conhecimento. “Quando vemos um evento técnico como esse atrair tanta gente em busca de conhecimento e experiências positivas vemos que nossa missão está sendo cumprida e que estamos participando de uma verdadeira revolução tecnológica no campo, pois os produtores estão cada vez investindo e implantando novas tecnologias no seu manejo”, comemorou o presidente da Faema, Raimundo Coelho.

Com um rebanho de mais de 166 mil cabeças de gado, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o município de Formosa da Serra Negra, na região central maranhense, tem 75 propriedades rurais recebendo assistência técnica e gerencial gratuita, que inclui visitas mensais de técnicos de campo por um período de dois anos.

Presidente da Faema, Raimundo Coelho comemorou o aumento significativo do interesse de produtores rurais em eventos técnicos, capacitações e assistência técnica, que tem ajudado a melhorar a produtividade no estado

Resultados – Entre as principais intervenções da atuação da ATeG na região estão o controle gerencial, o manejo sanitário e o melhoramento genético do rebanho, sobretudo pela implantação da tecnologia de IATF (inseminação artificial em tempo fixo).

De acordo com a Zootecnista e supervisora de campo do Senar, Ivone Rodrigues, a tecnologia tem contribuído para aumentar a renda dos produtores. “O melhoramento genético agrega valor ao rebanho porque gera animais puros, registrados, que ganham peso mais rápido, o que até diminui o custo ao final do ciclo, refletindo numa melhor renda”, explica a supervisora.

Varonês Marinho chega a negociar até 1.500 bezerros de alto padrão genético por mês e diz que a assistência técnica do Senar foi fundamental para esse resultado

O pecuarista Varonês Marinho atesta isso na prática. Ele, que atua com o apoio da esposa e filhos na gestão da propriedade, conta que passou a investir na inseminação artificial de duas a três vezes por ano e que consegue um valor bem melhor com a venda de seus bezerros com certificado de puro de origem.

“Tenho conseguido um resultado de até 65% de prenhês nas vacas inseminadas, que tem tido um ganho de peso até 20% maior que a média que eu conseguia quando atuava sem assistência técnica. O preço dos meus bezerros também melhorou. Em media consigo um preço R$ 500,00 melhor que outros sem melhoramento genético”, contou.

Mas Ivone alerta que os resultados positivos sempre dependem também de um bom manejo sanitário e manejo nutricional do rebanho. “É um tripé que garante a boa gestão técnica do rebanho”, orienta.

Programação – A iniciativa do Encontro de Produtores Rurais de Bovinocultura de Corte recebeu o apoio da Prefeitura de Formosa da Serra Negra, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura e as empresas Ourofino, Matsuda, Corteva e Agroquima.

Entre as principais intervenções da assistência técnica nas 75 propriedades atendidas no município está a implantação da tecnologia de IATF - inseminação artificial em tempo fixo, que melhora a qualidade genética do rebanho, quando bem orientada e acompanhada por especialistas

Na programação, além de conhecerem os resultados da assistência técnica e gerencial nas propriedades assistidas, houve duas estações de conhecimento que apresentaram técnicas de controle de plantas daninhas em pastagens, com o engenheiro agrônomo Caio Vitor Sucupira de Melo, da Corteva; e melhoramento genético aplicado na bovinocultura de corte, com o veterinário Sílvio Oliveira da Silva, da Repro.

O Doutor em Zootecnia e supervisor técnico do Senar, Clésio dos Santos Costa também orientou sobre como usar a pastagem pra garantir a pecuária intensiva de ciclo curto; e o zootecnista e veterinário da Matsuda, José Moiselimar destacou a importância da suplementação mineral para bovinos no período seco do ano.