Comunidade de Olinda Nova tem grande movimentação com a Feira das mulheres empreendedoras

A ação foi realizada dentro da grade curricular do programa Mulheres em Campo do Senar que ensina as produtoras rurais a serem empreendedoras

Mulheres em Campo de Olinda Nova do Maranhão.

Dezessete pequenas produtoras rurais da comunidade Santa Rita II, em Olinda Nova do Maranhão, participaram da Feira livre com vendas de diversos produtos, como: frutas, verduras, hortaliças, artesanatos, alimentação e outros.

A atividade integra o cronograma de disciplina, que na prática ensina as treinandas a empreender e a ver seu trabalho como negócio, utilizando técnicas específicas de gerenciamento.

Durante toda a manhã, houve grande movimentação no ponto central  da localidade rural, com a presença de moradores e da equipe da prefeita Conceição Cutrim que     

Dezessete pequenas produtoras rurais da comunidade Santa Rita II, em Olinda Nova do Maranhão, participaram da Feira livre com vendas de diversos produtos, como: frutas, verduras, hortaliças, artesanatos, alimentação e outros.

A atividade integra o cronograma de disciplina, que na prática ensina as treinandas a empreender e a ver seu trabalho como negócio, utilizando técnicas específicas de gerenciamento.

Durante toda a manhã, houve grande movimentação no ponto central  da localidade rural, com a presença de moradores e da equipe da prefeita Conceição Cutrim que prestigiou o ato conhecendo de perto o trabalho do Senar e apoiando toda a movimentação.    

prestigiou o ato conhecendo de perto o trabalho do Senar e apoiando toda a movimentação.

O evento teve a organização do Senar e do Sindicato dos Produtores Rurais de São João Batista, tendo à frente o mobilizador João Pinheiro   e a instrutora do SENAR, Larissa Ferreira Gomes, que apoiou todo o processo, orientando de acordo com a teoria aplicada em sala de aula. 

A prefeitura municipal também foi parceira do movimento.

A prefeita de Olinda Nova do Maranhão, prestigiou o evento e  no local,  adquiriu produtos feitos pelas alunas. A gestora também garantiu o apoio às ações do SENAR no município.

O evento teve a organização do Senar e do Sindicato dos Produtores Rurais de São João Batista, tendo à frente o mobilizador João Pinheiro   e a instrutora do SENAR, Larissa Ferreira Gomes, que apoiou todo o processo, orientando de acordo com a teoria aplicada em sala de aula. 

A prefeitura municipal também foi parceira do movimento.

A prefeita de Olinda Nova do Maranhão, prestigiou o evento e  no local,  adquiriu produtos feitos pelas alunas. A gestora também garantiu o apoio às ações do SENAR no município.

“Estamos aqui com toda a equipe prestigiando o trabalho das moradoras porque eu vejo que através do curso e do aprendizado, elas estão  levando recursos para dentro de casa, ajudando na manutenção da família e se sentindo valorizadas”, disse a gestora agradecendo ao empenho do SENAR e do Sindicato dos Produtores Rurais.

Protagonismo feminino

De acordo com as estatísticas, a mulher tem superado desafios diários para aproveitar as oportunidades de crescimento pessoal e profissional. No meio rural, ainda precisam de acesso ao conhecimento para contribuir mais com o sucesso das propriedades.

Pensando nisso, foi que o Senar criou o programa Mulheres em Campo, para despertar o interesse pela gestão e, assim, ampliar o protagonismo feminino na administração das empresas rurais.

Produtos alimentícios também foram vendidos na Feira de Santa Rita.

O curso divide-se em  cinco encontros, e um deles é feito através da prática de venda.

Durante as aulas, as  mulheres participam de discussões, dinâmicas, atividades de grupo, realizam atividades individuais e com a suas famílias. Também fazem estudos de caso e exposição, que tornam o aprendizado mais efetivo e interessante.

No ano passado, o Senar Maranhão contabilizou 18 turmas do curso, ou seja, 270 produtoras rurais capacitadas para atuarem como donas de seus negócios.  Para 2024, a previsão é que este número dobre, visto que, até o mês de maio, já foram solicitadas 15 turmas, com a formação de cerca de 180 mulheres, nos mais variados municípios do estado.

Verduras, hortaliças e variedades de produtos foram encontrados na Feira.

“Com o número crescente de solicitações do programa Mulheres em Campo pelas instituições sindicais, percebe-se que as mulheres estão despertando para uma vida mais produtiva com resultados. Querem aprender a gerenciar os seus negócios e gerar renda e se tornando independentes”, destacou o superintendente do Senar, Luiz Figueiredo.  

Mulheres Em Campo atual

A coordenadora  de Promoção Social  Social do Senar, Yolanda Gomes, garantiu que o programa Mulheres  em Campo, tem sido um dos mais demandados no estado em função da sua importância em  ensinar as mulheres rurais a empreender, ter uma nova visão sobre a produção e o mercado.

“Temos aumentado a oferta do curso porque tanto os Sindicatos que são nossos parceiros, quanto as comunidades têm visto o quanto é fundamental ter mulheres empoderadas, dando valor ao que produzem e ganhando o seu próprio dinheiro”, ressaltou a gestora.

O programa Mulheres em Campo traz noções de empreendedorismo as  mulheres . Realizar plano de negócios. Agora elas estão na atividade de ir para as feiras e dá um incentivo muito grande à elas porque elas aprendem a vender e após o curso elas se inserem nas programações de feiras do seu município.

A  administradora de empresas e produtora rural, Lídia Maria Almeida, disse ser gratificante participar de um curso como esse do Senar. 

“A gente descobre os valores das coisas que temos no nosso ambiente, no nosso quintal, por exemplo. O Senar tem o papel de abrir os nossos olhos, nos ensinar a vender,  e por isso quero agradecer em nome de toda a comunidade de Santa Rita pela parceria, e  dizer que até aqui já aprendemos bastante. E  ter um currículo com um certificado do Senar,  faz toda a diferença, disse ela.

Para a instrutora Larissa Ferreira, fazer com elas, esta atividade é motivo de felicidade. “É um trabalho conjunto cujo foco é trabalhar competencias de empreendedorismo 

e gestão e tanto da propriedade quanto a ideia de negócios para as mulheres” frisou ela.

Senar, Sindicato e Prefeitura. Parceria que deu certo.
Senar, Sindicato e Prefeitura. Parceria que deu certo.

“A gente descobre os valores das coisas que temos no nosso ambiente, no nosso quintal, por exemplo. O Senar tem o papel de abrir os nossos olhos, nos ensinar a vender,  e por isso quero agradecer em nome de toda a comunidade de Santa Rita pela parceria, e  dizer que até aqui já aprendemos bastante. E  ter um currículo com um certificado do Senar,  faz toda a diferença, disse ela.

Para a instrutora Larissa Ferreira, fazer com elas, esta atividade é motivo de felicidade. “É um trabalho conjunto cujo foco é trabalhar competencias de empreendedorismo 

e gestão e tanto da propriedade quanto a ideia de negócios para as mulheres” frisou ela.