Menu fechado

TRT confirma legitimidade da eleição da nova diretoria da CNA

Print Friendly, PDF & Email

A Justiça do Trabalho atestou a legitimidade do processo eleitoral da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), que escolheu sua nova diretoria na última quarta-feira (15/10). O colegiado, presidido pela senadora Kátia Abreu e composto por nove diretores, foi eleito por voto secreto, registrado em cédula depositada na urna cedida pelo Tribunal Regional Eleitoral. Na mesma votação, foi escolhido o Conselho Fiscal da entidade, também para o triênio de 2014/2017.

As duas medidas jurídicas apresentadas pela Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Paraná (FAEP), na tentativa de contestar a eleição, foram recusadas em primeira e segunda instâncias. O juiz Ricardo Lourenço Filho, da 7ª Vara do Trabalho, confirmou a legalidade da segunda convocação do Conselho de Representantes da CNA para o dia 15, visto que a primeira reunião para eleger a diretoria, prevista para a véspera, havia sido suspensa por liminar obtida pela FAEP.

Desta forma, a Justiça reafirma a correção do processo eleitoral, que seguiu à risca as regras previstas no Estatuto da entidade e no edital de convocação da eleição. Diante do absoluto respeito às normas, também o desembargador Pedro Luís Vicentin Foltran, do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), entendeu que a realização da segunda convocação era possível e legítima e o pedido de reconsideração da FAEP foi negado.

A chapa única liderada pela senadora Kátia Abreu obteve o apoio de 21 dos 22 participantes da eleição. Ao todo são 27 representantes das Federações estaduais de Agricultura e Pecuária que compõem o Conselho de Representantes da entidade.

Foram escolhidos a presidente e os nove membros da Diretoria Executiva e os seis integrantes do Conselho Fiscal da CNA para o triênio 2014/2017, observando-se todos os ritos previstos no estatuto da instituição.

A primeira vice-presidência seguirá com o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado da Bahia (FAEB), João Martins da Silva Júnior. Todos os membros da chapa eleita participam, igualmente, de diretorias das federações de seus estados. O novo vice-presidente executivo é Roberto Simões (MG), o vice-presidente secretário é José Zeferino Pedrozo (SC) e o vice-presidente de finanças, Eduardo Riedel (MS). Os cinco vice-presidentes diretores são José Mário Schreiner (GO), Carlos Sperotto (RS), Júlio Rocha Júnior (ES), Assuero Veronez (AC) e Mário Borba (PB).

Também foram eleitos os três titulares do Conselho Fiscal – Álvaro Almeida (AL), Raimundo Coelho de Sousa (FAEMA) e Renato Simplício (DF).  Para as três suplências foram escalados José Vieira (RN), Luiz Iraçu Colares (AP) e Eduardo Sobral (SE).