Menu fechado

Sistema Faema/Senar participa de Workshop sobre piscicultura

Print Friendly, PDF & Email
Workshop promovido pela Sagrima, com a participação do sistema Faema/Senar.

O sistema Faema/Senar participou do I Workshop sobre a cadeia produtiva do pescado. Evento de iniciativa do Governo do Estado (Sagrima), em parceria com diversas entidades estaduais e municipais ligadas ao setor produtivo do pescado no Maranhão, dentre elas, o Sebrae.

O seminário teve a participação do presidente do sistema Faema/Senar e do Sebrae, Raimundo Coelho que abriu o evento falando da importância da discussão para as entidades e órgãos que desenvolvem trabalhos na área da produção e comercialização do pescado.

Ele apresentou a palestrante do Sebrae, a coordenadora estadual de Agronegócios e Desenvolvimento Territorial do Sebrae no Maranhão, Larissa Leite e o palestrante do Senar e superintendente estadual Luiz Figueiredo, ambos responsáveis pela apresentação das ações desenvolvidas por suas respectivas entidades em apoio a cadeia produtiva do pescado.

Também participou da abertura e mediador das discussões, o subsecretário da Sagrima, Sérgio Delmiro, que juntamente com o presidente do sistema Faema/Senar conduziram os trabalhos no Palácio Henrique de La Roque, na presença de estudantes universitários, técnicos e dirigentes de entidades e órgãos ligados ao segmento da piscicultura.

Potencialidades

Gestores da Faema e do Senar, com os organizadores do evento, no Palácio Henrique de La Roque

Em sua palestra, Luiz Figueiredo destacou o papel do Senar na piscicultura maranhense, ressaltando as capacitações técnicas implementadas nas diversas regiões do estado. O superintendente referenciou ainda, as regiões onde as atividades de piscicultura apresentam maior potencialidades, como por exemplo: Baixada maranhense, Baixada do Munim/Itapecuru, Chapada das Mangabeiras e região Tocantina.

O gestor do Senar mostrou a panorâmica da capacitação técnica feita pela entidade, no setor rural maranhense, onde pode-se notar um avanço significativo de produtores beneficiados com a cursos específicos para o segmento, no período entre 2014 (1.357) a 2016 (1.500).

Ao comentar sobre o evento, Luiz Figueirêdo disse: “A cadeia produtiva da piscicultura vem sendo há muito apoiada pelo Senar com a realização de capacitações na área de produção e gerenciamento da atividade. Mais, recentemente, com a assistência técnica e gerencial, o suporte que faltava ao produtor foi implantado, e os sucessos alcançados à exemplo da comunidade de Itans, têm sido grandes e criado, realmente, o diferencial esperado”.

De acordo com a secretária-adjunta da Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima), Conceição Marques, a iniciativa é uma forma de reunir interessados do setor para executar políticas públicas de pesca e aquicultura, de modo a fechar uma agenda positiva, em relação à pesca no estado do Maranhão.

“O Maranhão tem um potencial expressivo no segmento pesca e aquicultura, na medida que temos disponíveis 640 quilômetros de litoral. Temos dez bacias hidrográficas ricas que podem ser desenvolvidas com políticas corretas voltadas ao fortalecimento do setor”, destacou ela.

Raimundo Coelho disse que o evento foi uma ótima oportunidade de mostrar ao público envolvido na cadeia produtiva da aquicultura, especialmente do programa da piscicultura, o que realmente as entidades Senar e Sebrae estão fazendo em benefício dos produtores para dinamizar esse importante segmento.

“É preciso que as pessoas busquem conhecimento. E, nesse ponto, o Senar está aí para transferir o conhecimento adequado para os pequenos produtores que estão precisando saber mais, para evoluir com a sua produção, aumentar a produtividade e ganhar mais dinheiro”, frisou o presidente.