Menu fechado

Setor agropecuário reage à crise social política e econômica do país

Print Friendly, PDF & Email
Raimundo Coelho, da Faema, com representantes das Federações do Norte do país discutindo ações comuns do sistema.

A Federação de Agricultura e Pecuária do Maranhão, (Faema), participou esta semana, em Belém, (PA), por intermédio do presidente, Raimundo Coelho, a convite da Federação de Agricultura e Pecuária do Estado do Pará, (Faepa), do encontro que reuniu representantes das federações de todo o Norte do país e do Maranhão, (por possuir interesses no setor agropecuário relativo ao bioma amazônico).

Diversos assuntos em comum foram discutidos na ocasião. Dentre els destacam-se, a contribuição do sistema CNA/Senar/Federações, no que tange ao Plano Nacional Agrícola 2016-2017, com foco no crédito rural, seguro rural, infraestrutura e logística, Plano ABC de Agricultura e baixa emissão de carbono, capacitação de técnicos e de produtores rurais, bem como, Assistência Técnica e Gerencial, (ATeG), em desenvolvimento em todo o território nacional.

Ao final das discussões sobre esses assuntos de interesse da agricultura e pecuária do Brasil, foi analisado o cenário político e econômico do país, o que levou os presentes a redigir uma nota oficial, de repúdio à crise política e aos caos econômico.

“A referida nota reflete a posição do setor agropecuário em relação à crise que ora vivemos. Assim como diversos outros da sociedade brasileira, vemos com muito cuidado as possíveis mudanças protagonizadas pelo movimento social e político que atinge diretamente a todos”, destacou Coelho, sobre a publicação da nota elaborada com a finalidade de mostrar o descontentamento dos produtores rurais do Brasil.