Menu fechado

Senar treina técnicos que atenderão produtores do programa  “Mais Produção” do Governo do Estado

Print Friendly, PDF & Email

 

 

Equipe da cadeia de bovinocultura recebe orientações para manuseio do software.
Equipe da cadeia de bovinocultura recebe orientações para manuseio do software.
06_09b
Fernando Borges, do SENAR durante treinamento com os técnicos de campo.
06_09a
Raimundo Coelho fala aos técnicos a importância da qualificação para o desenvolvimento do programa.

O sistema Faema/Senar acaba de realizar o treinamento Software Gerencial para os  técnicos que atenderão as cadeias  produtivas de bovinocultura de leite e bovinocultura de corte no programa “Mais Produção’ que inclui  1.550 propriedades rurais as quais serão atendidas com Assistência Técnica e Gerencial (AteG), a partir deste mês nas diversas regiões maranhenses.

A capacitação foi ministrada pelos assessores técnicos do Senar Brasil, Júlia Carolina Barros de Deus e Fernando Borges Fernandes. A iniciativa teve como principal objetivo, ensinar o manuseio da ferramenta a fim de coletar e gerenciar dados técnicos e econômicos das propriedades que serão atendidas pelo programa, por meio de parceria firmada entre o Senar e o Governo do Estado (Sagrima), em junho deste ano.

O convênio representa um investimento de quase  4 milhões, e tem foco em cinco das dez cadeias produtivas definidas como prioritárias no ‘Mais Produção’: hortifruticultura, leite e derivados, carne e couro, arroz e aquicultura.

Empreendedorismo

A metodologia de ATeG que será aplicada  pelo Senar contempla cinco etapas, iniciando com o diagnóstico produtivo individualizado, passando pelo planejamento estratégico da propriedade, adequação tecnológica (para melhorar a eficiência produtiva e a rentabilidade da atividade), capacitação técnica  para o empreendedorismo e a gestão do negócio e, por fim, a avaliação sistemática de resultados.

De acordo com o gerente de Assistência Técnica e Gerencial do Senar, Epitácio Rocha, após o treinamento de software, os profissionais de campo que atuarão nas cadeias produtivas, inclusive a de carne e leite, estarão aptos a  atender os produtores rurais incluídos no programa, uma vez que as informações recebidas neste encontro complementam a capacitação ocorrida recentemente nas instalações da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), que reuniu  80 técnicos que se submeteram ao processo seletivo desta entidade. Os demais grupos de técnicos, também já estão preparados.

“As pessoas que receberam orientação sobre como utilizar o software, integram as  duas cadeias produtivas da bovinocultura. E com as informações, eles já podem atender aos produtores rurais, com assistência técnica, que é o foco deste projeto”, destacou Epitácio.

Fernando Borges explicou como funcionará o sistema de software aplicado no programa de AteG pelo Senar. “Com ele será possível acompanharmos todos os acessos e a realização de cada visita, bem como os dados referentes à propriedade”, disse ele ao tempo que acrescenta que o software controla tanto para dar suporte, quanto para benchmarking, ou seja, gerar as médias superiores. “É uma experiência inovadora que pode servir de vitrine para outros estados”, elogiou Borges ao fim do encontro.

O presidente da Faema, Raimundo Coelho disse que o objetivo de todos os treinamentos realizados pelo sistema Faema/Senar é mostrar resultados positivos no campo. “É muito importante que ao final do programa a gente possa colher bons frutos”, disse ele ressaltando a integração entre técnicos e sindicatos. A base, segundo ele, para o bom desempenho da equipe. “É muito importante que os presidentes de sindicatos rurais se sintam parte do projeto. A base de vocês será o sindicato”, frisou ele.