Menu fechado

Senar leva inovação tecnológica ao Festival de Abacaxi em São Domingos

Print Friendly, PDF & Email
Equipe técnic

Que o município de São Domingos é o maior produtor de abacaxi no Maranhão, já se sabe. E é por isso que a prefeitura e parceiros resolveram realizar o Festival de Abacaxi –que na sua terceira edição contou com a participação do sistema Faema/Senar, com estande e palestras relacionadas à tecnologia aplicada no plantio da fruta.

De forma inédita no local, o Senar mostrou ao público, a Oficina Produção de Aguardente de Abacaxi. Uma iniciativa que agradou quem visitou o estande do Senar e o evento de modo geral. A técnica do Senar, Silvia Almeida utilizou processo que inclui a extração, filtração do suco, inoculação com fermento biológico, fermentação, destilação e finalmente a padronização.

Curso Derivados do Leite, promovido durante o evento

Além desta iniciativa, foram ministradas palestras focadas na produção e fortalecimento da cultura do abacaxi, pelo supervisor técnico da regional, Leandro Gomes que tratou do tema ‘O caminho para o desenvolvimento produtivo da abacaxicultura sandominguense’. A mesma temática foi apresentada no Dia de Campo que finalizou o evento.

O curso de Produção do abacaxi: geleias, compota e produção de licor, foi outra atividade que atendeu as expectativas das participantes. Durante três dias, a instrutora Amélia Raquel Barros Martins, produziu diversos itens comestíveis a partir do fruto tão popular no município.

Mercado local

Plantação de abacaxi, assistida pelo Senar

Desde 2014, o Senar tem participação ativa na cultura deste produto. Através de cursos e do atendimento de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG), por meio dos programas Mapito, Crédito Orientado, Mais Produção, NCR Ciclo II, Retorno Certo, tendo sido no entanto, atendidos desde a implementação da ATeG, na cadeia produtiva da fruticultura. Até agora, foram atendidos 150 produtores atendidos até agora e que já contam com trabalho sólido no mercado local, regional e interestadual e atualmente, outros 50 participam do processo por meio do Agronordeste II e Agronordeste Sebrae (Fase 01 e 02),

“Essa é a terceira edição do Festival do Abacaxi. É uma cultura arraigada no nosso município, que tem gerado renda e fortalecido o mercado local e regional.  Todos nós precisamos de parcerias e ao longo dos anos temos caminhado com o Senar que tem nos auxiliado com a produção da abacaxicultura, onde os técnicos atendendo os produtores dentro da Assistência Técnica e Gerencial tem nos ajudado a alavancar com este trabalho”, disse o secretário municipal de agricultura, Astolfo Segundo.

Ele garante que a produção de abacaxi é uma fonte de renda para todos, desde os pequenos comerciantes ao vendedor de combustível no posto. Garante ainda que durante a safra, há uma grande movimentação, chegando a circular cerca de 70 caminhões ao dia e movimentando em grande ritmo a cidade.

Ele conta que houve no período de 2014 a 2016, uma produção recorde onde chegou-se a produzir 40 milhões de frutos, que vendidos a 1,50, chegou a um total de 60 a 80 milhões de reais circulando em São Domingos.

Produtor  rural assistido pelo Agronordeste Sebrae II

“Então é um produto que tem boa aceitação, pela sua qualidade que tem sido consumido no Estado e exportados a outros como: São Paulo. Minas Gerais, Piauí e Rio de Janeiro”, afirmou o gestor municipal.

“O Senar está presente neste evento trazendo uma proposta que é a aguardente de abacaxi, que está sendo apresentada aqui ao produtor rural que está visitando o Festival. A bebida é feita a partir do fruto que está muito maduro, com o índice bem alto de sacarose. Este trabalho é um diferencial, é algo novo que estamos trazendo para o evento aqui em São Domingos.”, disse Silvia, ressaltando a curiosidade do público com relação ao sabor da aguardente. “É uma bebida que você pode usar como base para coquetéis ou tomar in natura”, completou ela.