Menu fechado

Senar intensifica ações do Negócio Certo Rural no Maranhão

Print Friendly, PDF & Email

Senar e Sebrae são parceiros no desenvolvimento do programa que tem mudado a vida de dezenas de produtores

A coordenadora do NCR do Senar, Agriciomar Veloso em visita a piscicultora, Adeilma Soares, em Matinha, Maranhão.

Desde  que assinaram  o convênio  para a capacitação de produtores em planejamento e gestão  de propriedades rurais por meio do programa Negócio Certo Rural (NCR), o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e o Sebrae, têm atendido centenas de pessoas de variadas regiões do estado e contribuído assim, para o empreendedorismo no setor. A meta do programa é atender 320 turmas até o final de 2018.

Adeilma  Soares Mendonça tem 24 anos e mora na comunidade Meia Légua, no município de Matinha. Participou no ano passado,  do curso de NCR e incentivada por um dos precursores da piscicultura na região da Baixada Maranhense, Carlos Pinheiro (Cibalena), deu início ao seu próprio negócio.

Mercedes, da comunidade Cinturão Verde, apresenta resultados da gerência de sua propriedade.

A jovem  acreditou no programa, e pôs em prática tudo o que aprendeu em sala de aula. Com planejamento, fez investimentos financeiros  em dois tanques grandes, dos quais já fez algumas  retiradas de peixes  que lhe renderam uma boa soma. O suficiente para investir em novas  safras. Vislumbra, em médio prazo,  uma vida melhor, sem patrões e com qualidade. de vida para toda a sua família.

“Achei ótimo o curso. Sem conhecimento a gente não chega a lugar nenhum. Por isso, indico  o NCR  porque ele abre o leque  de oportunidades”,  disse a ex-balconista, satisfeita com a sua nova atividade.

Outra que está satisfeita é  Mercedes Ferreira, moradora  na localidade Cinturão Verde, em São Luís. Ela  participou de diversos cursos de Formação Profissional Rural (FPR) do Senar, incluindo Avicultura, Fruticultura e Associativismo e agora põe em prática o que aprendeu no NCR, que concluiu no final do ano passado.

Família Sores Mendonça no tanque de piscicultura.

“Por meio do programa me motivei a criar, plantar, vender e manter a minha casa. Tudo o que produzo e vendo é gerenciado. Sei o que sai e o que entra”,  diz a empreendedora que produz atualmente feijão, macaxeira, cheiro-verde, rúcula, alface e frutas. Mesmo com a produção de quintal, comercializa seus produtos em três grandes feiras da capital maranhense.

Regionais

As entidades parceiras seguem firmes no propósito de qualificar pequenos empreendedores rurais. Este ano foram pactuadas 80 turmas  que deverão ser concluídas até o final de novembro. As mobilizações ocorrem sempre  por meio das regionais do Sebrae e dos sindicatos patronais, que articulam com as prefeituras, sindicatos de trabalhadores e associações, além da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária (Agerp), parcerias que ajudam a eficientizar  o processo.

Nas regionais atendidas pelo programa  estão inclusas: Açailândia (06 turmas), Bacabal (08 turmas), Balsas (05 turmas), Caxias (05 turmas), Chapadinha (10 turmas), Grajaú (06 turmas), Imperatriz (06 turmas), Lençóis (06 turmas), Pinheiro (12 turmas), Presidente Dutra (04 turmas), Santa Inês (10 turmas) e São Luís (02 turmas).

“Essa parceria entre o Senar e o Sebrae vem coroar de êxito esse trabalho que é qualificar o médio produtor rural,  por intermédio do NCR – aquele que ainda não teve oportunidade de aprender sobre gerenciamento do seu pequeno negócio”, enfatizou o Gerente de Formação Profissional do Senar, Carlos Antônio Feitosa.