Menu fechado

SENAR Goiás e Sindicato Rural de Camapuã (MS) são os vencedores do 1º Concurso de Proteção de Nascentes

Print Friendly, PDF & Email

 

Lucas Galvan, (à esquerda), representando o sindicato de Camapuã na cerimônia.
Lucas Galvan, (à esquerda), representando o sindicato de Camapuã na cerimônia.

Brasília 10.12 – O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) de Goiás e o Sindicato Rural de Camapuã, no Mato Grosso do Sul, foram os vencedores do 1º Concurso de Proteção de Nascentes, da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil e do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural. O anúncio foi feito durante a coletiva Balanço 2015/Perspectivas 2016 do Sistema CNA/SENAR, em Brasília.

O Programa Nacional de Proteção de Nascentes, foi lançado em 22 de março, Dia Mundial da Água, com o mote: “Um dia você vai ter que proteger uma nascente. E você pode fazer isso em um dia!”. E para mobilizar todo o Sistema, as duas entidades criaram um concurso voltado para as regionais do SENAR e sindicatos rurais de todo o país.

O concurso premiou a Administração Regional com o maior número de nascentes protegidas e o Sindicato de Produtores Rurais que desenvolveu a melhor iniciativa relacionada ao objetivo. Em todos os casos deveriam ser seguidos os cinco passos indicados pelo Programa Nacional de Proteção de Nascentes: identificar a nascente; cercar a nascente; limpar a área; controlar a erosão e replantar espécies nativas. Foram consideradas as ações realizadas no período entre o dia 22 de março, data de lançamento do programa, até o dia de 5 de dezembro.

“Tínhamos como meta proteger mil nascentes e conseguimos alcançar quase duas mil. O concurso superou as expectativas e teve como principal destaque o envolvimento das escolas. Outro aspecto positivo é que as Regionais e Sindicatos Rurais pretendem continuar com as campanhas e ações nos seus Estados”, destaca Daniel Carrara.

A premiação registrou 1.782 inscrições em todo o Brasil. O SENAR de Goiás protegeu 665 nascentes. Também se destacaram as Regionais do Pará, com 310 iniciativas; Mato Grosso do Sul, com 246; Distrito Federal, com 183; e Alagoas, com 150.

“Conseguimos alcançar esse resultado devido ao engajamento de todos os sindicatos rurais e dos produtores de Goiás. O Programa deu mais visibilidade ao que já fazemos todos os dias em relação ao meio ambiente. Vamos continuar com a campanha e, daqui para frente, a proteção de nascentes será o pilar de todos os nossos programas”, declara o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), José Mário Schreiner, que recebeu simbolicamente a chave da picape das mãos do Secretário Executivo do SENAR.

Campeão na categoria melhor iniciativa, o Sindicato Rural de Camapuã contou com o apoio da Secretaria de Educação Municipal para realizar uma ampla divulgação do programa no município. Com o slogan “Água é vida, proteja uma nascente”, foram promovidos concursos de desenho e de redação para estudantes de escolas públicas, urbanas e rurais. Também houve distribuição de mudas de espécies nativas para os alunos e foi organizada uma feira de ciências – seguindo as premissas do programa – na Escola Marcio Elias Nery. Além disso, o sindicato protegeu 56 nascentes, beneficiou quase 14 mil pessoas e envolveu aproximadamente 1.200 participantes nas ações.

“As nascentes preservadas na cidade desaguam num rio que é afluente do Rio Taquari, que segue até o pantanal sul-matogrossense. O sindicato conseguiu envolver toda a comunidade e mostrar a relevância desse programa e o impacto que ele traz para a preservação do bioma Pantanal”, analisa o diretor executivo da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul), Lucas Galvan, que representou o Sindicato Rural de Camapuã na premiação.

O presidente da CNA, João Martins, e o diretor e presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Minas Gerais (Faemg), Roberto Simões, fizeram a entrega simbólica da chave do carro ao representante do Sindicato Rural  de Camapuã.