Menu fechado

Senar e Sejap discutem parceria para beneficiar internos do Sistema Prisional

Print Friendly, PDF & Email

 

 

O superintendente Luiz Figueiredo, juntamente com a coordenadora de cursos de Formação Profissional Rural, (FPR) e de Promoção Social, (PS), Yolanda Gomes, do Senar, receberam nesta quinta-feira, (30), a visita da Terapeuta Ocupacional, Silvia Helena Soeiro, e do advogado, Anderson Luis Mendes, ambos da Secretaria Estadual de Justiça e de Administração Penitenciária, (Sejap),  que na ocasião representavam a superintendente do Trabalho, Grazielle Bacellar.

Executivos da Sejap, Silvia Helena Soeiro e Anderson Mendes, com o Luiz Figueiredo, do Senar.
Executivos da Sejap, Silvia Helena Soeiro e Anderson Mendes, com o Luiz Figueiredo, do Senar.

O motivo da reunião na sede do Senar foi discutir parceria para o desenvolvimento do programa de capacitação voltado aos internos do Sistema Penitenciário do Estado, a começar  ainda este ano, pela capital, São Luís.

De acordo com os profissionais da Sejap, a parceria com esta instituição visa  beneficiar uma parcela considerável de apenados que atualmente não exercem nenhum tipo de função internamente e que necessitam se habilitar em alguma profissão para encarar o mercado de trabalho, ao cumprir o seu tempo na prisão.

Ressocialização

Outro aspecto analisado por eles, é o favorecimento deste segmento por meio de ressocialização, tendo como base a finalidade terapêutica  e profissional, de modo a proporcionar  a reintegração social e a geração de renda para si, e para sua  família.

“É uma oportunidade que teremos de capacitar pessoas  que se encontram fora do convívio social, capaz de oferecer oportunidade de trabalho renda e uma nova forma de ver o mundo”, destacou Luiz Figueiredo, do Senar.

“O que nos trouxe aqui foi a busca de parceria, uma forma de capacitar os internos, mas também dar à eles a possibilidade de dias melhores, ao sair da Unidade em que vivem, de ter renda e reintegração social”, afirmou entusiasmada, Silvia Helena Soeiro, que mantém uma lista, com cursos que almeja, como os de pintura em tecido, plantas medicinais e ornamentais, artesanato de material reciclado, olericultura, dentre outros.