Menu fechado

Senar e Sebrae definem ações para o Programa Sertão Empreendedor

Print Friendly, PDF & Email

Parceria de instituições visa promover a competitividade e sustentabilidade dos empreendimentos rurais no Maranhão com a difusão de tecnologias.

DSC_0020Uma reunião envolvendo representantes do sistema Federação da Agricultura e Pecuária do Maranhão/Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Faema/Senar/MA), Senar nacional e Sebrae/MA definiram estratégias de ação para o alinhamento final na elaboração e implantação do Programa Sertão Empreendedor: Um novo Tempo para o Semiárido no Maranhão, que será desenvolvido em uma ação conjunta entre essas instituições.

O programa visa promover a competitividade e sustentabilidade dos empreendimentos rurais, calcado, principalmente, na mudança comportamental dos envolvidos por meio do fomento à inovação, ao empreendedorismo e à difusão das tecnologias sociais, de produção, gestão e boas práticas de convivência com o semiárido.

De acordo com o presidente da Faema, José Hilton Coelho de Sousa, o Maranhão, por não ter oficialmente municípios no semiárido, é muito prejudicado em relação aos programas oficiais destinados ao Nordeste. “De acordo com estudos já realizados, cerca de 46 municípios maranhenses têm características do semiárido, baixos indicadores socioeconômicos, vulnerabilidades climáticas e grande parte dos solos degradados”, informou.

Para que as ações do programa Sertão Empreendedor se concretizem, foram selecionados 12 municípios, com investimentos iniciais da ordem de R$ 1.305.241,00, para atender os empreendedores rurais selecionados dos municípios de Caxias, Codó, Governador Luís Rocha, Fortuna, Governador Eugênio Barros, Chapadinha, Buriti, Mata Roma, Brejo, Santa Quitéria, São Bernardo e Magalhães de Almeida. Basicamente, os critérios prioritários para seleção dos municípios foram a presença do sindicato de produtores rurais organizado, o interesse dos gestores municipais e ser área de atuação do Sebrae/MA.

Empreendedores – Para cada município, o Senar vai atender no mínimo 20 empreendedores rurais (pequenos e médios produtores) e com estimava em torno de 240 empreendedores rurais de forma direta e 960 indiretos para uma nova convivência harmônica e produtiva com o semiárido maranhense. O foco estará centrado nas cadeias produtivas da mandiocultura, caprino-ovinocultura, leite e mel.

Um aspecto relevante para o êxito dos negócios rurais diz respeito à necessidade de mudança de comportamento dos produtores rurais diante das adversidades encontradas nos períodos de fortes estiagens.

Mais
Presentes na reunião os presidentes do sistema Faema/Senar, José Hilton Coelho de Sousa; da Federação da Agricultura e Pecuária da Paraíba (Faepa) e do Conselho Deliberativo do Sebrae/PB, Mário Pereira Borba; superintendente do Senar, Luiz Figueiredo; gerente do Sebrae/MA da Área de Soluções e Interlocuções, Luís Portela; coordenador nacional de projetos do Senar/DF, Joaci Medeiros, e o coordenador e executor do projeto no Maranhão, Nicolau Barros.