Menu fechado

Sebrae e Senar apoiam 5ª Feira de Ovinos e Caprinos de Bequimão

Print Friendly, PDF & Email

 O evento é um dos mais tradicionais da Baixada, um dos polos de ovinocaprinocultura do Maranhão. Os animais negociados vieram do Piauí, de Pernambuco e da própria região

26_07a
A 5ª Feira Tecnológica de Ovinos e Caprinos de Bequimão foi considerada um sucesso. Centenas de animais de diversas raças foram negociados por expositores do Maranhão, Piauí e Pernambuco e diversos produtores da região receberam treinamento e informações sobre manejo de propriedades rurais focadas na ovinocaprinocultura, técnicas de agregação de valor e sanidade animal.

22_07bA iniciativa é resultado de uma parceria entre os criadores de ovinos e caprinos da Baixada Maranhense, organizados em torno da Associação dos Produtores e Produtoras de Ovinos e Caprinos (APPOC), com apoio do Sebrae no Maranhão, do Senar, do poder público municipal e do governo estadual. Este ano, a quinta edição da feira foi realizada no Parque Expocapril, localizado no povoado de Frederico, no município de Bequimão, no último fim de semana.

26_07cO criador pernambucano Marcelo Torres Rufino rodou 1.358 quilômetros, de Sertânia (PE) à Bequimão, com 100 animais das raças dorper, de ovinos, e boer e anglonubiano, de caprinos. Ele foi um dos 12 criadores que trouxeram animais para a negociar na 5ª Feira de Tecnologia de Ovinos e Caprinos de Bequimão.

Ele negociou praticamente todos os carneiros, bodes, ovelhas e cabras que trouxe para o evento. “É minha segunda participação nesta feira. Volto sempre porque sou bem tratado e por conseguir fechar bons negócios aqui”, afirmou Rufino.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Bequimão tem o maior rebanho de ovinos e caprinos da região do Litoral Ocidental Maranhense, somando mais de 3,7 mil cabeças, com um plantel com raças como Santa Inês, Dorper, Boer e Anglonubiano.

PARTICIPAÇÃO

O Sebrae no Maranhão participou do evento com diversas ações, como a oficina de culinária caprina, cujo objetivo é treinar os criadores da região a agregar valor ao produto final, demonstrações de técnicas de manejo de propriedades rurais e com a unidade móvel de saúde animal, o chamado Bode Móvel, que realizou diversos procedimentos veterinários nos animais durante a Feira Tecnológica de Ovinos e Caprinos de Bequimão.

Dentro das ações de sanidade animal realizadas pelo Sebrae, o médico veterinário Cláudio Felipe, que é consultor do Sebrae no Maranhão, realizou procedimentos cirúrgicos e exames com ultrassom e com toque em dezenas de animais que participaram da mostra de animais da Feira utilizando a estrutura da unidade móvel de saúde animal.

Um dos objetivos dessa ação específica é garantir aos criadores da região que negociaram ovinos e caprinos durante a feira, que estavam comprando animais sadios ou fêmeas prenhas, o que garante melhores condições de melhoramento dos rebanhos da Baixada Maranhense.

FUTURO

Para o presidente da APPOC, Leônidas Viegas Almeida, disse que a Feira é uma prévia para o principal evento de ovinocaprinocultura da região. “Em novembro temos a Expocapril e a Feira de Tecnologia funciona como um previa, tanto para melhorar o plantel dos criadores da região quanto para que eles possam conhecer tecnologias aplicadas à ovinocaprinocultura como forma de criar condições para que se tenha rebanhos com qualidade cada vez maior”, comentou Almeida.

Para o diretor superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins, apoiar cadeias produtivas como a de ovinocaprinocultura é uma das estratégias para dar suporte aos micro e pequenos negócios no Maranhão.

“Os arranjos produtivos locais são uma das fórmulas que desenvolvemos para trabalhar o desenvolvimento de pequenos negócios. A baixada maranhense tem vocação para a ovinocaprinocultura e estamos reforçando o esforço feito neste território para desenvolver esta cadeia produtiva”, afirmou.

A unidade regional do Sebrae Maranhão em Pinheiro, que atende municípios da Baixada Maranhense, informou que este modelo de evento está sendo apoiado pela instituição há mais anos e anunciou uma novidade aos produtores da nossa cidade.

“O apoio do Sebrae na atividade deu novos rumos aos produtores, viabilizando o aumento do rebanho, o melhoramento genético dos animais e, consequentemente, o aumento da renda do pequeno criador”, comentou Rosa Amélia Borges, gerente da regional do Sebrae me Pinheiro.

Sebrae e Senar certificam trabalhadores rurais na Feira de Tecnologia

Durante a 5ª Feira Tecnológica de Ovinos e Caprinos de Bequimão o Sebrae no Maranhão e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) entregaram os certificados do Programa Negócio Certo Rural (NCR) para 32 empreendedores rurais de Bequimão.

Entre os produtores rurais certificado estava, a agricultora Iranilde Castro. Ela mora no povoado quilombola de Mafra, que fica a 18 quilômetros da sede de Bequimão. Ela planta milho e feijão tem criação de galinhas, peixes e de porcos e vive da produção obtida nestas culturas.

“Aprendi a controlar e manejar de uma maneira mais eficiente a minha produção. Agora sei quanto custa produzir o que vendo e não trabalharei mais à toa. Saí com muitas ideias na cabeça e agora que sei calcular o custo, ficará m ais fácil ganhar dinheiro”, explicou Iranilde.

Presente ao evento, o superintendente do Senar, José Figueiredo, disse que o pequeno produtor rural é um empresário do campo e precisa se organizar para ser eficiente. “A eficiência do manejo da terra, seja pela a pecuária ou pela agricultura, é a diferença entre sobreviver e ganhar dinheiro. O pequeno produtor rural precisa se organizar para ter lucro e gerar emprego e renda nas cidades do interior”, afirmou.

Na ocasião, o diretor superintendente do Sebrae, João Martins, a soma dos esforços do Sebrae e do Senar trará ganhos para os negócios rurais. “A soma das expertises do Sebrae, que tem foco em resultado, e do Senar, que foca na orientação técnica, trará resultado para os negócios rurais. Esperamos que o conhecimento que o Negócio Certo Rural está trazendo para os produtores rurais maranhense se reverta em resultado e que possam fazer mais gastando menos”, comentou Martins.

O programa Negócio Certo Rural é gratuito e participando dele, os produtores aprendem técnicas importantes de planejamento e gestão, que melhoram a lucratividade de suas pequenas propriedades.

A metodologia do programa assegura que as técnicas repassadas sejam devidamente aplicadas, uma vez que além da capacitação em sala de aula, os empreendedores recebem uma consultoria especializada em suas propriedades.

Fonte: Ascom Sebrae