Menu fechado

Participação de egressos do CNA Jovem como instrutores foi marcante nas etapas do programa em cinco estados

Print Friendly, PDF & Email

 Ceará, Maranhão, Pará, Rondônia e Roraima encerraram a fase regional nesta semana

Jovens no encerramento das etapas do programa no Maranhão
Jovens no encerramento das etapas do programa no Maranhão

Brasília – Outros cinco estados – Ceará, Maranhão, Pará, Rondônia e Roraima – finalizaram a etapa estadual do CNA Jovem e anunciaram os selecionados para a fase nacional nesta semana. Durante os três encontros presenciais realizados nesses estados, 10 egressos do primeiro CNA Jovem atuaram como instrutores e colaboraram para o sucesso das atividades, além de servirem como exemplo para os participantes.

No Ceará foram Antônio Neto e Ítalo Albuquerque e, no Maranhão, Alanna Fontenele e Paulo Ricardo Coelho. Ieda de Brito e José Edivaldo Júnior; Sirlei Bedin e Juvenildo Juvino e Fernanda Oliveira e Adriana Vilasi atuaram no Pará, em Rondônia e em Roraima, respectivamente.

Alanna acredita que a etapa estadual vai refletir positivamente na fase nacional, pois os jovens já foram apresentados à metodologia e aos objetivos do CNA Jovem. Segundo ela, o grupo que participou dos encontros no Maranhão estava empolgado e tinha bastante familiaridade sobre os problemas que o agro enfrenta, tanto na esfera estadual como nacional. ”As atividades geraram ótimas discussões entre os participantes e a contribuição de uma liderança do setor deu um gás a mais aos jovens”.

Para Juvenildo, de Rondônia, a etapa estadual é uma resposta válida e assertiva do Sistema CNA ante a necessidade de promover e desenvolver a inserção de jovens com potencial de liderança no agronegócio. “O nível de conhecimento técnico dos participantes e o engajamento dos mesmos em apresentar soluções frente aos desafios do agronegócio foi algo que superou minhas expectativas”, revela.

As atividades e palestras colaboraram de uma forma expressiva no desenvolvimento dos participantes em termos de liderança e autoconfiança avalia Ítalo, do Ceará. “Sendo que os jovens participantes, independente de terem sido os vencedores, levaram uma bagagem muito próspera para seus municípios, instigando-os a serem células multiplicadores de conhecimento e de desenvolvimento local”, prevê.

Edivaldo conta que a etapa estadual no Pará foi bastante interessante e desafiadora, pois a seleção envolveu participantes de nove dos 10 núcleos regionais do estado. Ele também elogia o nível dos participantes. “Todos com ótimos currículos, formados em cursos da área rural, como Zootecnia, Agronomia e Engenharia Ambiental, entre outros, e a sua maioria com pós-graduação e experiência no setor agropecuário e até no SENAR, o que proporcionou excelentes resultados, tanto nos planos de ação quanto nos desafios propostos”.

Segundo Fernanda, que também trabalha como gerente administrativo e financeiro na Federação da Agricultura e Pecuária de Roraima (FAERR), o programa teve um impacto muito grande quanto a interessados em participar. Para ela, os 11 jovens que concluíram a etapa possuem elevado nível de conhecimento a campo e têm “sede” de melhorias para as questões no agronegócio do estado. “As atividades realizadas em sala estimularam e despertaram a todos, além de permitirem um grande conhecimento adquirido. Contudo, observou-se uma mudança de postura, comportamentos e atitudes frente aos desafios da vida profissional e pessoal”.

Experiência enriquecedora

Na opinião de Alanna, ter participado do CNA Jovem foi fundamental para que ela conseguisse encarar o desafio de ser instrutora na etapa estadual com mais segurança. “A troca é algo maravilhoso. Tive a oportunidade de conviver com pessoas incríveis que compartilharam seus conhecimentos e experiências. E ver que conseguimos preparar nossos participantes para etapa nacional é gratificante”, destaca.

Juvenildo afirma que foi muito gratificante ter contribuído neste processo de ensino e aprendizagem, através de um diálogo “de jovens para jovens”. “Pude acompanhar o desenvolvimento da turma durante cada encontro. Foi impactante a grande evolução dos participantes aliada à vontade destes em fazer a diferença e ocupar seu espaço no agronegócio de nosso estado”, testemunha.

Instrutor na etapa cearense, Ítalo salienta que a participação nessa função o fez compreender como o CNA Jovem é importante a nível nacional, estadual e local, visto que cada região tem suas peculiaridades que devem ser consideradas. “Como instrutor consegui amadurecer minha liderança e transmitir esta segurança aos participantes. Foi uma rica troca de experiências”.

Atuar como instrutor na fase estadual e poder contribuir com a indicação dos novos representantes para a próxima edição é uma das formas de retribuição e compromisso com o programa, acredita Edivaldo. “Saber que escolhemos os melhores nos dá a sensação de estarmos presentes na etapa nacional, sendo bem representados ao levantar a bandeira do nosso estado, do nosso País, do agro e do Sistema CNA/SENAR”.

No entendimento de Fernanda, o CNA jovem estadual representou um desafio profissional por ser a primeira vez dela na função de instrutora. “A metodologia aplicada requer planejamento e conhecimento das atividades para instruir os participantes. Estar envolvida nesse processo foi muito enriquecedor quanto a conhecimento adquirido e desenvolvimento das minhas habilidades”, ressalta.

Etapa nacional

No próximo final de semana (18 e 19 /6) será a vez do Espirito Santo, Santa Catarina, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Paraíba, Acre, Amazonas e Rio Grande do Sul indicarem os seus selecionados. Nos dias 25 e 26, Mato Grosso do Sul, Goiás, Tocantins e Amapá fecham a sua fase. Mato Grosso será o último estado a concluir o CNA Jovem Estadual nos dias 29 e 30.

O CNA Jovem tem como foco preparar jovens de todo o País para impulsionar ainda mais o setor empresarial rural. A expectativa é que 81 jovens participem da fase nacional, que acontecerá em Brasília. Serão realizados quatro encontros, cada um com uma temática principal: propósito de liderança (8 a 10 de julho), diferencial do líder (19 a 21 de agosto), empreendedorismo (14 a 16 de outubro) e comunicação (25 a 27 de novembro).