Menu fechado

Maranhão se mantém como terceiro maior produtor de arroz do Brasil

Print Friendly, PDF & Email

arrozDe acordo com o quarto levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o Maranhão manterá, durante a safra 2012/2013, a posição de terceiro maior produtor de arroz do Brasil. A previsão é de que sejam colhidas este ano, 685.400 toneladas de grãos, representando um aumento de 46,5% em relação à safra 2011/2012.

O secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Cláudio Azevedo, informou que apesar da redução de 37% na produção, comparada à safra 2010/2011, o Maranhão produziu 467,7 mil toneladas de arroz na safra passada. “A estiagem prejudicou bastante a produção. As pesquisas de campo apontavam que o Maranhão ficaria em quarto lugar, perdendo a posição para o estado do Mato Grosso, mas após a finalização da colheita, os números mostraram que produzimos 6,4 mil toneladas a mais que o Mato Grosso”,disse Cláudio Azevedo.

Apesar dos números otimistas divulgados pela Conab, Cláudio Azevedo alerta que existe a possibilidade de perda de parte dessa produção, em consequência das poucas chuvas que estão caindo em algumas regiões do Maranhão. “O Governo do Estado distribuiu para a safra deste ano, 605 toneladas de sementes de arroz”, informou.

Este ano está previsto um aumento de cerca de 5 mil hectares na área de plantio de arroz no Maranhão. Um dos motivos para elevar a produção é a produtividade, que no ano passado ficou na média de 1.098 kg/ha e agora, na safra 2012/2013, pode atingir 1.598 kg/ha.

Os dez maiores produtores de arroz no estado são: Santa Luzia, Grajaú, Barra do Corda, Arari, Bom Jesus das Selvas, Mirador, Tuntum, Vitória do Mearim, São Domingos do Maranhão e Colinas.

No Brasil, a estimativa é de que haja uma colheita de cerca de 12,1 milhões de toneladas do grão, um crescimento de apenas 4% em relação a safra do ano passado.

O Rio Grande do Sul e Santa Catarina respondem por 75% da produção nacional de arroz. A previsão é de que o estado gaúcho produza, aproximadamente, 7,7 milhões de toneladas de arroz. Santa Catarina é o segundo colocado, com uma previsão de colheita de 1 milhão de toneladas.

 Sementes

O Programa Viva Sementes distribuiu as sementes de arroz a 60.500 agricultores, incluindo áreas quilombolas, indígenas e de assentamentos rurais. Também foram distribuídas 900 toneladas de sementes de milho, além das sementes de hortaliças.

Na região de Imperatriz, a colheita do arroz plantado por cerca de 1.800 famílias que receberam 18 toneladas de sementes do grão está prevista para iniciar a partir do mês de março. “Toda a área está plantada e não estamos tendo problemas com chuvas, que aqui estão regulares”, informou o gestor da Agência de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural  (Agerp) de Imperatriz, José Ribamar Araújo.

Fonte: Sagrima