Menu fechado

Iniciado treinamento dos técnicos que levarão assistência técnica e gerencial a 1550 propriedades no estado

Print Friendly, PDF & Email
Luiz Figueiredo, Epitácio Rocha e Edjailson Souza da Sagrima, iniciam treinamento no Campus da UEMA com técnicos de campo que atuarão no programa ‘Mais Produção’.
Luiz Figueiredo, Epitácio Rocha e Edjailson Souza da Sagrima, iniciam treinamento no Campus da UEMA com técnicos de campo que atuarão no programa ‘Mais Produção’.

O treinamento dos 80 técnicos que atuarão no Programa Mais Produção foi iniciado nesta segunda-feira, 25, no campus da UEMA, em São Luís. A capacitação é oferecida pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), por meio de convênio com a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima) e terá duração de nove dias.

Esse convênio representa um investimento de quase R$ 4 milhões em assistência técnica e gerencial para produtores rurais de todo o estado. O trabalho se inicia no segundo semestre deste ano e vai beneficiar 1550 propriedades com assistência em manejo e gestão.

Equipe de instrutores do Senar na abertura do treinamento.
Equipe de instrutores do Senar na abertura do treinamento.

De acordo com o secretário da Sagrima, Márcio Honaiser, o diferencial desse trabalho é o acompanhamento individualizado de produtores e propriedades, por meio de software desenvolvido para esse fim. “Trata-se de uma metodologia que contempla todos os aspectos da propriedade, dando ao produtor a visão do investimento que está fazendo, do retorno que recebe e de como melhorar o manejo e a produtividade. Esse acompanhamento de perto pelos técnicos nas propriedades maranhenses vai, com certeza, melhorar a nossa produção”, disse.

Técnicos de campo em sala de aula, no Campus da UEMA.
Técnicos de campo em sala de aula, no Campus da UEMA.

A Metodologia de Assistência Técnica e Gerencial que será aplicada contempla cinco etapas, iniciando com o diagnóstico produtivo individualizado, passando pelo planejamento estratégico da propriedade, adequação tecnológica (para melhorar a eficiência produtiva e a rentabilidade da atividade), capacitação para o empreendedorismo e a gestão do negócio e, por fim, a avaliação sistemática de resultados. “É uma metodologia que se aplica a qualquer cadeia produtiva e trata as propriedades rurais com uma visão única, que é a de gerar renda, é nisso que é focado o treinamento. Os técnicos que são capacitados aqui saem educadores do campo”, esclarece a instrutora do Senar Nacional, Camila Xavier.

A equipe atuará em diversas regiões, com foco em cinco das dez cadeias produtivas definidas como prioritárias no Programa ‘Mais Produção’: hortifruticultura, leite e derivados, carne e couro, arroz e aquicultura. Para o superintendente do Senar-MA, Luiz Figueiredo, “o objetivo principal é preparar esses técnicos dentro do padrão para que possam oferecer uma assistência de qualidade, que atenda aos anseios do Senar e do Governo do Estado. Foram técnicos selecionados, daqui e inclusive vindos de outros estados, e que estão sendo treinados por instrutores Senar Nacional”.

O projeto será implantado pela Sagrima e o Senar, envolvendo as demais secretarias componentes do Sistema Estadual de Produção e Abastecimento (SEPAB), e parceiros como o Sebrae, secretarias municipais de Agricultura, instituições financeiras, sindicatos de trabalhadores rurais e instituições de ensino.