Menu fechado

Imperatriz sedia última reunião para  alinhamento técnico do programa Mais Produção

Print Friendly, PDF & Email

.

Epitácio Rocha do Senar durante apresentação a técnicos de campo em Imperatriz.
Equipe do Senar, da Sepab e técnicos do programa ao final da conferência.

Foi encerrada esta semana, em Imperatriz, uma série de encontros com técnicos de campo, organizada pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e  Governo do Estado por intermédio do Sistema Estadual de Produção e  Abastecimento (Sepab), responsáveis pelo desenvolvimento nas  diversas regiões maranhenses  do programa Mais Produção, que atenderá 1.550 propriedades rurais  com Assistência Técnica e Gerencial (ATeG), a fim de alavancar a produção rural  nas  cadeias produtivas de carne e couro, hortifruticultura, arroz, aquicultura e leite.

Epitácio Rocha do Senar durante apresentação a técnicos de campo em Imperatriz.
Epitácio Rocha do Senar durante apresentação a técnicos de campo em Imperatriz.

O motivo das conferências iniciadas em Viana e Pedreiras, foi o alinhamento de informações referentes ao  programa que já se encontra em andamento  com o cadastramento das  médias e pequenas propriedades que serão assistidas dentro de um ano.

A equipe do Senar, coordenada pelo gerente de ATeG, Epitácio Rocha e do Sepab, pela secretária executiva, Rosany Aranha, ministraram palestras sobre as cadeias produtivas e  falaram da importância do programa para os produtores e sociedade em geral, além de responderam  a questionamentos acerca das cadeias do leite, ministradas por Fernando Trinta, de carne e couro (Leonilson Araújo), aquicultura (Ribamar Pereira) e couro (Ubiratan Pinto da Silva). Antes, porém, foi feita a apresentação do Sepab e do programa Mais Produção.

Propriedades

As regionais de Imperatriz e Açailândia  juntas, deverão  assistir  200 produtores de leite, 75 de hortifruticultura e  90 produtores de gado de corte. Já em Balsas,  25 aquicultores com atividade da piscicultura, receberão assistência  da equipe técnica. Em Açailândia 350 propriedades serão assistidas em carne e leite.

“As reuniões realizadas nas regionais da Baixada Maranhense, Mearim e Tocantina, serviram para que haja o nivelamento, tanto de informações quanto das atividades de modo a produzir o resultado desejado pelo Senar e Governo do Estado”, disse Epitácio Rocha, ao término da última reunião.

Em concordância com o gerente de ATeG do Senar, para Rosany, a    reunião foi de extrema importância para consolidar as ações de integração de assistência técnica  e capacitação gerencial dos produtores que serão atendidos pelo Sistema Faema/Senar, objeto do nosso contrato Sagrima/Senar.

“Muito importante a participação de todos os atores envolvidos no processo. Isso evidencia a consolidação de um grande passo que o Estado e o Sistema Faema/Senar estão dando em prol do setor rural maranhense”, destacou.

Para o gerente da cadeia de leite da Sepab, Fernando Trinta o encontro com os profissionais do Senar incluídos no programa Mais Produção é uma forma de dirimir dúvida dentro e fora das propriedades.

“O que será feito durante o cronograma de execução do programa Mais Produção está sendo repassado e discutido com os técnicos, de modo a fazê-los entender que são eles que trarão à equipe gerencial, demandas para darmos encaminhamentos às necessidades no campo”, destacou ele.

Na visão do engenheiro agrônomo Francisco Ribeiro que integra a equipe da regional do Alto Turi – responsável  pelos  municípios de Zé Doca, Araguanã e Nova Olinda -, a conferência foi bastante proveitosa porque alinhou informações e norteou as ações que serão implementadas.

“Valeu a pena participar por que pegamos a essência do programa, melhorando com isso o nosso desempenho em campo”, afirmando que o primeiro contato com os produtores por intermédio do cadastramento está sendo proveitoso: “Os produtores estão receptivos e ansiosos e garantem que pela  primeira vez, estão sendo vistos pelo poder público com um trabalho de qualidade”, frisou ele.