Menu fechado

Governadora e ministro assinam certificação do Maranhão como Zona Livre da Aftosa com Vacinação

Print Friendly, PDF & Email

 A governadora Roseana Sarney e o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Antônio Andrade, assinaram, em São Luís, Instrução Normativa que certifica nacionalmente o Maranhão como Zona Livre de Febre Aftosa com Vacinação. A nova classificação sanitária é uma antiga reivindicação dos criadores e abre novas perspectivas para a pecuária maranhense.

DSC_0085
Governadora Roseana Sarney e o ministro Antônio Andrade com lideranças rurais do Maranhão

Roseana Sarney afirmou que o setor agropecuário maranhense, que responde por 17% do PIB estadual, dá um grande salto com a nova classificação. “A pecuária é uma de nossas mais importantes atividades econômicas e a assinatura dessa portaria tem um significado emblemático para o meu governo”, afirmou a governadora.

“Esse cenário de crescimento que vislumbramos para a pecuária do estado a partir deste momento, fruto do compromisso e empenho do meu governo, do Ministério da Agricultura e dos criadores, por meio da Federação da Agricultura e Pecuária do Maranhão (Faema) e Associação dos Criadores do Maranhão,  é uma conquista de todos que trabalham por um Maranhão forte e desenvolvido, um Maranhão de oportunidades”, assinalou Roseana Sarney.

DSC_0073

O ministro Antônio Andrade ressaltou o trabalho da governadora Roseana Sarney ao conseguir que o Maranhão cumprisse todos os critérios estabelecidos pelo Mapa, se destacando com algumas ações, além de ter ajudado outras federações na realização da sorologia dos
“Sei da importância do trabalho que foi realizado aqui e preciso que o Maranhão continue ajudando outros estados”, solicitou o ministro. “Essa classificação vai valorizar ainda mais o rebanho maranhense de quase 8 milhões de bovinos e bubalinos”, pontuou Antonio Andrade.animais e criação de agência de defesa agropecuária e do Fundo de Desenvolvimento da Pecuária.

DSC_0036

O evento foi prestigiado pelo ministro do Turismo, Gastão Vieira; presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, Arnaldo Melo; vice-prefeito de São Luís, Roberto Rocha, presidente da Faema, José Hilton Coelho de Sousa; presidente da Associação de Criadores do Maranhão, Assub Neto; além de deputados estaduais, federais, secretários de estado, criadores, presidentes de sindicatos rurais, e gestores públicos e de diversos órgãos ligados ao setor produtivo maranhense.

O pleito para a certificação internacional junto à Organização Mundial de Saúde Animal será enviado pelo Mapa, em meados do mês de outubro deste ano e a previsão é de que em maio de 2014 o Maranhão seja classificado internacionalmente, junto com os estados do Pará, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Alagoas e Paraíba, que formaram um bloco que faz parte do programa de ampliação da zona livre de febre aftosa, coordenado pelo ministério.