Menu fechado

Febre Aftosa: Oficina para formação de vacinadores.

Print Friendly, PDF & Email

Para aumentar o índice de cobertura vacinal contra a febre aftosa nas propriedades dos agricultores familiares maranhenses, serão realizadas na primeira quinzena de junho 17 oficinas de formação de vacinadores. A ação é fruto de uma parceria entre a Agência de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged-MA), Federação da Agricultura e Pecuária do Maranhão (Faema), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural do Maranhão (Senar-MA) e Federação dos Trabalhadores Rurais, Agricultores e Agricultoras do Estado do Maranhão (Fetaema).

Esta primeira etapa da Campanha de vacinação contra a febre aftosa está acontecendo desde o dia 01 de maio. Deverão ser vacinados todos os animais com doses de 2ml do imunizante.

O presidente da Faema, Hilton Coelho de Sousa, que também faz parte da diretoria do Fundepec-MA, afirmou que por ser um ano atípico, por conta da pandemia, a primeira etapa da Campanha de vacinação contra a Febre aftosa está tendo duração de dois meses. “Ainda há restrições por conta das medidas do governo do Estado e juntamente com a Aged, a Faema solicitou ao Ministério da Agricultura que a campanha fosse realizada até o dia 30 de junho e a comprovação da vacinação até o dia 30 de julho”, informou Hilton Coelho.

De acordo com dados da Aged-MA, 51,57% das propriedades rurais possuem menos de 20 animais e dos 127 mil produtores maranhenses, 54,64% possuem menos de 20 cabeças de gado. “Estes vacinadores que participarão da oficina serão responsáveis pela vacinação dos animais das propriedades de agricultores familiares e também pela comprovação da imunização do rebanho por meio do preenchimento da ficha de comprovação e encaminhamento online”, afirmou a médica veterinária responsável pelo Programa Nacional de Vigilância para a Febre Aftosa (PNEFA) na Aged-MA, Margarida Prazeres.

Para o presidente do Fundo de Desenvolvimento da Pecuária do Estado do Maranhão (Fundepec-MA), José de Jesus Reis Ataíde, a realização das oficinas vai contribuir bastante para aumentar o índice de cobertura vacinal. “A vacinação dos animais contra a febre aftosa é um compromisso de todos e é muito importante este apoio aos agricultores familiares”, ressaltou Ataíde.

A formação de vacinadores regionais foi uma das estratégias definidas durante o Fórum de Vigilância Contra Febre Aftosa para agricultores familiares, realizado virtualmente em fevereiro deste ano.

As 17 oficinas previstas para formação de vacinadores terá carga horária de 8 horas com previsão de ser ministrada a aproximadamente 175 pessoas que estão sendo indicadas pelos sindicatos rurais de todas as regiões do Maranhão.