Menu fechado

Evento tratou da questão do desenvolvimento sustentável nas negociações do Acordo Mercosul – União Europeia

Print Friendly, PDF & Email

Evento tratou da questão do desenvolvimento sustentável nas negociações do Acordo Mercosul – União Europeia

Brasília – A produção agropecuária e o desenvolvimento sustentável foram os destaques do Seminário realizado na Bolsa de Cereales, em Buenos Aires, na terça (21).

O evento foi uma iniciativa da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) nas discussões que agora fazem parte da pauta de negociação do acordo entre o Mercosul e a União Europeia.

O seminário contou com a co-organização da Fundação Instituto de Negociações Agrícolas Internacionais (INAI), da Bolsa de Cereales e da Sociedad Rural Argentina (SRA).

O objetivo do evento foi colocar os setores privados do Mercosul junto aos negociadores do acordo para definir conceitos e estratégias sobre a inserção de um capítulo sobre desenvolvimento sustentável nas tratativas com os europeus.

Em seu discurso de abertura, a Superintendente de Relações Internacionais, Lígia Dutra, falou sobre a importância de Brasil e Argentina assumirem a liderança das discussões por já serem exemplos de respeito ao meio ambiente e de produção sustentável.

“A inclusão de um capítulo sobre desenvolvimento sustentável é fato recente nas negociações, mas é um assunto que os países do Mercosul têm muito a mostrar, pois a melhoria de condições sociais e ambientais estão na base da competitividade do setor agropecuário dos quatro países membros”, disse.

Na primeira parte do seminário, especialistas falaram sobre a sustentabilidade e o comércio internacional, painel que contou com a participação da Assessora para Negociações Internacionais da CNA, Camila Sande.

Na sua apresentação, Sande apresentou as tecnologias que estão sendo utilizadas pelo produtor rural brasileiro para garantir a sustentabilidade na cadeia produtiva e também a necessidade de que sejam compreendidos pela sociedade todos os três pilares do desenvolvimento sustentável, que são o ambiental, social e econômico.

“É preciso que saibamos produzir com uso responsável dos recursos naturais, respeitando o desenvolvimento social e econômico na atividade”, disse a assessora da CNA.

Também fizeram exposições representantes da Sociedad Rural Argentina (SRA), do Centro de Estudos Internacionais do governo argentino (CEI), da Rede de Boas Práticas Agrícolas do país (BPA) e do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA).

Após as discussões técnicas foi a vez dos negociadores do acordo contribuírem para o debate. Estavam na mesa o Embaixador Ronaldo Costa, negociador-chefe do Brasil, Guillermo Daniel Raimondi, que lidera a negociação pela Argentina e, atualmente, pelo Mercosul, em função do exercício da presidência pró-tempore do bloco, e a negociadora-chefe da União Europeia, Sandra Gallina.

O evento contou com a participação do setor privado argentino, bem como com ampla presença da delegação brasileira, que veio a Buenos Aires para acompanhar a rodada de negociações do Acordo de Associação entre o Mercosul e a União Europeia.

As conversas entre os blocos europeu e sul-americano seguem até sexta (24) e a CNA irá acompanhar, participando, inclusive de briefings diários com o Embaixador Ronaldo Costa sobre os avanços na mesa de negociação.

 

Crédito: Unidade de Comunicação e Marketing Sebrae Maranhão