Notícias Centro de Pesquisa e Extensão em Aquicultura da Uema recebe visita do presidente da Faema

Projeto do curso de Engenharia de Pesca tem como uma das metas a qualificação.

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Maranhão (Faema), José Hilton Coelho de Sousa, conheceu o Centro Multidisciplinar de Pesquisa e Extensão em Aquicultura – Cempea, da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), que, por meio do curso de Engenharia de Pesca, desenvolve um dos maiores projetos para o desenvolvimento sustentável da aquicultura na América Latina.

UEMA“Esse projeto tem como prioridade tornar-se um grande centro de qualificação de mão de obra na graduação de engenheiros de pesca, cursos de pós-graduação, qualificação de produtores rurais [aquicultores] e qualificação de técnicos”, informou Haroldo Barroso, diretor do curso de Engenharia de Pesca, acompanhado do chefe da Unidade de Desenvolvimento Territorial da Codevasf, William Sousa, e do prefeito de Colinas, Antônio Carlos (PSB)

O presidente da Faema destacou a iniciativa do projeto e sua importância para o desenvolvimento da aquicultura, que é hoje um dos mais promissores ramos do agronegócio. “O Maranhão é o estado que reúne todas as condições para o desenvolvimento da aquicultura, apresentando grande potencial de mercado, clima favorável, grande disponibilidade de áreas e invejável potencial hídrico que podem ser potencializado para a produção de organismos aquáticos” disse.

O Cempea é um projeto idealizado pelo engenheiro de Pesca Haroldo Barroso, com parcerias do Governo Federal, Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA) e Governo do Estado, por meio da Uema.

UEMA VisitaEstrutura – O projeto conta com uma estrutura de oito salas de aula, 10 laboratórios de piscicultura de água doce e marinha, maricultura, carcinicultura, biopatologia, biotecnologia, planctologia e produção de zooplancton; 30 viveiros de 350m², 13 viveiros de 1.000m², um viveiro de 2.000m², um reservatório para recepção de efluentes e um reservatório de dois hectares para receber e distribuir água limpa para reservatórios, entre outros setores. Conta ainda, com três salas para administração, sendo uma para docentes e pesquisadores, e um alojamento para 50 estagiários ou residentes, entre outros setores.

O Cempea tem por objetivo qualificar mão de obra em todos os níveis e desenvolver linhagens para a aquicultura, monitorar a sanidade dessas linhagens e toda a cadeia produtiva do estado e nacional, além de estreitar parcerias com órgãos e demais instâncias federais, estaduais, municipais e privadas que visualizem o desenvolvimento sustentável da aquicultura e contribuam para a aniquilação da fome e as diferenças sociais no país.

A execução do Cempea foi dividida em etapas, destacando-se a construção de prédios, cujo convênio com o MPA é de R$ 4,9 milhões e cujas obras se encontram em pleno andamento. A primeira fase será concluída no primeiro trimestre de 2014 e a obra está orçada em cerca de R$ 20 milhões.

Treinamento da Semana