Menu fechado

Aberta a temporada de vacinação contra febre aftosa

Print Friendly, PDF & Email

vacinacao02

A partir de 1º de maio, 21 Estados brasileiros e o Distrito Federal iniciam a vacinação contra Febre Aftosa. A doença ataca bovinos e bubalinos dentre outros animais de casco fendido.

A vacinação acontece de acordo com as datas estabelecidas pelo calendário do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Todos os Estados participam das campanhas de vacinação ao longo do ano, com exceção do Estado de Santa Catarina, que é livre da doença.

A incidência da doença pode fechar o mercado aos produtos de origem animal originários das regiões onde ocorrem os casos. Para evitar barreiras comerciais, as Federações de Agricultura e Pecuária dos Estados orientam e ajudam produtores nos âmbitos estaduais.

Mais uma vez o sistema Faema/Senar-MA terá um papel importante na campanha, com o apoio dos sindicatos dos produtores rurais, incentivando a vacinação e doando vacinas aos pequenos criadores, com menos de 10 cabeças de gado, comunidades indígenas e quilombolas, além de promover cursos gratuitos de vacinadores por meio do Senar.

Maranhão – Começou nesta quinta-feira (1) e segue até o dia 31 deste mês o período oficial de vacinação contra a febre aftosa. Nesta etapa, devem ser vacinados cerca de 7,5 milhões de cabeças de bovinos e bubalinos em todos os 217 municípios maranhenses. O lançamento oficial da campanha aconteceu na Fazenda São Francisco, em Presidente Dutra.

“Essa é 25ª campanha organizada pelo Governo do Estado com índices de cobertura vacinal, mantidos sempre acima dos 90%.”, destacou o diretor geral da Aged, Fernando Lima.

De acordo com o secretário de Agricultura, Cláudio Azevedo, no próximo dia 29, uma comitiva brasileira participará da 83ª Assembleia da OIE [Organização Mundial de Saúde Animal] onde será entregue, finalmente, a certificação internacional de zona livre de febre aftosa com vacinação. Uma conquista do governo e criadores, que terá que ser renovada a cada campanha, com o compromisso de manter o rebanho livre da doença.

Uma das regiões do estado que se destacam pela vocação pecuária, a regional de Presidente Dutra, formada por 16 municípios, possui um rebanho de mais de 400 mil cabeças, com predominância de gado de corte. Mas, a vocação leiteira também está sendo estimulada no município.

Cerca de 450 animais, de 23 propriedades, estão sendo cadastrados para um programa de inseminação artificial promovido pela prefeitura de Presidente Dutra. “Estimamos um rebanho de cerca de 2.500 cabeças de vacas leiteiras no município, mas, por enquanto, devemos trabalhar com 450 animais”, informou o secretário municipal de Agricultura, Robson Claro.

Durante o período oficial de vacinação, os escritórios da Aged estarão atualizando o cadastro de rebanhos e propriedades do estado. Além de vacinar os animais, os criadores têm que comprovar a imunização na Aged onde a propriedade possui cadastro. O prazo vai até o dia 10 de junho.