Menu fechado

2013: ano de inovações no SENAR e de melhor comunicação com o campo e a cidade

Print Friendly, PDF & Email

O SENAR avançou rumo à inovação, em 2013. Para se comunicar, mais e melhor, com o campo e a cidade, criou novo portal na internet e deu o passo que define o novo caminho que a entidade vai seguir em 2014: a implantação do Departamento de Inovação e Conhecimento (DIC).

Ao longo de 2013, o DIC iniciou a formatação de novos programas para o SENAR, que investe para ofertar também cursos técnicos presenciais e a distância.

O SENAR aderiu à Rede e-Tec Brasil e vai levar cursos técnicos de nível médio a distância aos brasileiros do meio rural. O primeiro curso será o de Técnico em Agronegócio. O objetivo é formar uma rede nacional com 100 polos de apoio presenciais e com 20 mil vagas apenas para esse primeiro curso.

“E o SENAR terá escolas em 2014. Firmamos parcerias e vamos instalar Centros de Educação Profissional e Assistência Técnica Rural em todo o Brasil. Esses centros vão oferecer cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC)  e técnicos de nível médio, presenciais e a distância, com foco nas principais cadeias produtivas do agronegócio: cafeicultura; dendeicultura; bovinocultura de leite; bovinocultura de corte; cana-de-açúcar; fruticultura; ovinocaprinocultura; silvicultura; e grãos, fibras e oleaginosas, além de um centro especializado em gestão do agronegócio” conta o Secretário Executivo do SENAR, Daniel Carrara.

Para definir o perfil profissional dos técnicos que serão formados, o SENAR organizou comitês técnicos nacionais com representantes de cada setor produtivo. Até o final de 2013,  quatro cadeias se reuniram: bovinocultura de leite, cafeicultura, dendeicultura e cana-de-açúcar.

Pronatec: novos parceiros, mais cursos e vagas

31_12a

O SENAR firmou novas parcerias, ampliou o portfólio de cursos de 22 para 59, e fecha 2013 com mais de 45 mil matrículas no Programa Nacional de Ensino Técnico e Emprego e oito parceiros, entre os quais as Secretarias Estaduais de Educação e os ministérios do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Desenvolvimento Agrário, Justiça, Defesa e Secretaria de Desenvolvimento Humano.

A meta do SENAR para 2014 é ofertar mais de 80 mil vagas em seus cursos do Pronatec.

SENAR vai levar assistência técnica aos campos do Brasil

O programa de Assistência Técnica com Meritocracia do SENAR pretende reestabelecer o trabalho da assistência técnica no país e auxiliar, principalmente, os produtores rurais das classes C, D e E que não têm acesso à extensão rural e às novas tecnologias.

De acordo com o Censo Agropecuário de 2006 – realizado pelo IBGE –, dos 5,1 milhões de estabelecimentos rurais do Brasil, apenas 9,3% recebem assistência técnica e extensão rural regularmente.

“A extensão rural do SENAR vai trabalhar com grupos de produtores selecionados e será desenvolvido por metas. E a remuneração da equipe técnica vai depender do cumprimento das metas de assistência técnica pactuadas”, explica Daniel Carrara.

Precisão avança nos campos brasileiros

Em 2013, o SENAR fez novas parcerias com indústrias de máquinas de precisão, capacitou instrutores e produziu as cartilhas necessárias para levar cursos de Agricultura de Precisão aos produtores.

O pontapé inicial para o programa de AP do SENAR foi dado durante a Rio+20, a Conferência do Clima, realizada em 2012, no Rio de Janeiro, quando o SENAR lançou uma série de seminários para disseminar os conceitos e desmistificar a ideia de que AP só se faz com máquinas. Foram realizados 9 seminários, em 9 cidades polo de agronegócio de diferentes regiões do País.

Nove estados aderiram ao programa: Bahia, Distrito Federal, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Tocantins.

Algumas  regionais já estão capacitando produtores, caso do Rio Grande do Sul, Paraná, Goiás e Bahia. A previsão é que em 2014 as capacitações deslanchem e outros estados integrem o programa de AP.

SENAR vai capacitar produtores em técnicas de ABC

31_12c

Em parceria com o Ministério da Agricultura e Embrapa, e recursos do Banco Mundial, o SENAR vai capacitar produtores rurais em quatro tecnologias de agricultura de baixo carbono a partir de 2014: plantio direto na palha, recuperação de pastagens degradadas, integração lavoura, pecuária e floresta (ILPF) e florestas plantadas.

Em setembro, uma comitiva do Banco Mundial visitou o SENAR para definir o plano operacional do projeto e também conheceu propriedades em Goiás, que já aplicam técnicas de ABC, como a integração lavoura e pecuária.

O projeto ABC será implantado em nove estados do bioma Cerrado. Inicialmente, as ações serão desenvolvidas em quatro: Minas Gerais, Goiás, Tocantins e Mato Grosso do Sul e devem atender 1.200 propriedades, em três anos.

Leite ainda melhor

Em parceria com o Sebrae, o SENAR está capacitando produtores e trabalhadores rurais na produção de leite de qualidade, atendendo aos padrões exigidos pela Instrução Normativa nº 62/2011 – do Ministério da Agricultura. A meta do programa Produção de Leite de Qualidade é capacitar 81 mil produtores, ao longo de dois anos.

O Produção de Leite de Qualidade tem treinamento teórico de 16 horas e visitas técnicas às propriedades. Também conta com outras duas ferramentas importantes. Um vídeo educativo com os principais cuidados que o produtor de leite deve ter para cumprir o que determina a IN 62, e vacas cenográficas,  com infográficos que destacam informações básicas da produção de leite e percorre feiras e eventos, em todo o País.

Assista o vídeo do programa:

http://www.senar.org.br/programa/programa-producao-de-leite-de-qualidade

Empreender para um novo tempo no Semiárido

O Sistema CNA/SENAR lançou em 2013 o Programa Sertão Empreendedor: Um Novo Tempo para o Semiárido para estimular o espírito empreendedor e elevar a qualidade de vida da população do semiárido brasileiro.

O programa prevê o desenvolvimento rural sustentável a partir da difusão e aplicação de tecnologias de convivência com a seca e já começou em seis municípios da Paraíba. Em 2014, o programa deve chegar a outros Estados.

SENAR sempre ao lado do produtor

Com o avanço Helicoverpa Armigera nas lavouras brasileiras, o SENAR iniciou campanha nacional sobre a lagarta, com a produção de um vídeo informativo voltado aos produtores e trabalhadores rurais. “Essa lagarta, altamente destrutiva, e nova no Brasil, está causando prejuízos em lavouras de vários Estados. Nosso primeiro passo foi de alerta. Em 2014 vamos lançar um vídeo técnico, com orientações de manejo ao produtor”, informa o Secretário Executivo do SENAR.

O Governo já declarou emergência fitossanitária na Bahia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Piauí autorizando os órgãos de defesa agropecuária estaduais a adotarem medidas para combater a lagarta, como o vazio sanitário, a adoção de áreas de refúgio e a destruição de restos culturais. A importação de produtos agroquímicos, que tenham como ingrediente ativo a substância Benzoato de Emamectina, também está autorizada.

O vídeo, que está disponível no portal do SENAR, foi enviado para todas as regionais e deve ser exibido nos cursos e treinamentos que a entidade promove em todo o País.